post da Martinha Fonseca

Diário de Madame: Itacaré

Um fim de semana no paraíso

08 dez 14

E eis que, aos 45 minutos no segundo tempo, eu chego aqui com o Diário de Madame – que hoje, na verdade, terá uma versão especial de fim de semana, com um diário de viagem! Variar um pouquinho de vez em quando pode, né? É que foi tão delícia esse feriadinho que passei em Itacaré, e vocês comentaram tanto nas fotos lá no instagram (segue aí, madame – @armariodemadame), que não resisti em trazer pro blog mais sobre o que fiz por lá, e compartilhar umas diquinhas também.

Eu já tinha ido há Itacaré, mas fazia muito tempo. Mas o casal que estava com a gente, Mila e Jon, eles vão todo ano – o que foi uma maravilha porque, além de sermos amigos e a viagem ter sido astral demais, eles já sabiam de tudo, como chegar, como ir para as praias, onde comer, etc. Foi top!

Abaixo, nesse post, compartilho essas dicas de como foi meu fim de semana em Itacaré. Espero que gostem! <3

I-1 I-2

Vamos começar pela hospedagem. Por indicação de Mila e Jon, fizemos a nossa reserva na Pousada Maresia. Ela é simples, “roots”, sabe, mas oferece tudo que você precisa para uma boa estadia em Itacaré: boa localização (ela fica na Rua Pituba, que é onde ficam os restaurantes e a movimentação à noite), quarto amplo e limpo, banheiro com água quente, e um café da manhã de comer rezando (engordei alguns quilos por conta do bolo de cenoura!). Além de tudo isso, claro, o preço é super bom: pagamos 360 pelas três diárias, de sexta a segunda, e realmente não tenho do que reclamar, e ficaria lá novamente sem dúvida. O atendimento da equipe da pousada também é ótimo, todo mundo super atencioso!
I-3

Para as programações diurnas, ir às praias que ficam ao redor do centro de Itacaré é mesmo a melhor opção. Começamos, no sábado de manhã, pela mais bonita de todas – e que é bom muito boa para o surf, o que agradou os meninos: Engenhoca (fotos acima). Você vai de carro até o acesso, e de lá segue andando em uma trilha de 20min e dificuldade bem moderada. A praia é pequena, tranquila, e uma delícia. É bom levar sombreiro, porque como em quase todas as praias de Itacaré, não tem barracas. No caso da Engenhoca, tem até uma barraquinha que vende água e tapioca, mas não custa nada você levar seus próprios lanchinhos.

I-4 I-5 I-6

No domingo, ligamos o botão “disposição”, e apesar do tempo super instável (choveu forte e fez sol na mesma facilidade!), encaramos a trilha de 45minutos até a Prainha (fotos acima). É ótima para o surf também (isso é quase uma regra em Itacaré, hehehe) e é uma experiência incrível. Não é nenhum bicho de sete cabeças, mas requer um certo nível de esforço chegar até a praia, não só pelo tempo na trilha, mas porque o calor dificulta , né? E existem também alguns momentos mais íngremes. No entanto, como eu disse, vale muito à pena e se você for respeitando o seu ritmo, dá para ir sem problemas.

Ah! Uma dica especial e super importante: no próprio estacionamento, você consegue contratar por R$ 20,00 por pessoa um guia para te levar pela trilha até a Prainha (ele te leva lá e fica esperando até a hora que você decide voltar e ele acompanha todo mundo de volta novamente). Vale à pena, é um dinheiro super bem gasto, porque mesmo quem está habituado a ir a Itacaré consegue se perder facilmente no caminho. A trilha é por mata fechada, tem uma cachoeira linda no caminho, um mirante incrível quase no final, e a praia é uma delícia. Boa de tomar banho, boa de relaxar, boa de fazer até um cooper na areia (conforme vocês vão ver no próximo tópico – “comida” – a consciência pesou e Mila e eu fizemos 30min de corridinha pela areia da praia enquanto os boys surfarvam).

I-7

Na sessão “comida”, vamos por parte porque comemos super bem em Itacaré e vale à pena compartilhar as dicas.

Acima, os crepes doces do Tio Gu, creperia localizada na Rua Pituba que, embora tenha uma variedade enorme de crepes salgados, foram os doces que deixaram a gente louco, a ponto de sair da dieta sem culpa, tanto na sexta como no sábado (hahaha somos gordinhos? sim ou sim?). Ainda bem que o restaurante fecha no domingo…minha dieta agradece!

I-8

Ou não, já que a refeição de despedida, no domingo à noite, foi esse hambúrguer delícia do “Bastante Elefante”. Me surpreendi com o restaurante, não botava fé que seria gostoso mas é incrível de bom. Ainda bem que demos chance ao elefante e fomos testar. Fica também na rua pituba, assim como todos os restaurantes da cidade.

I-9

Na hora do almoço a nossa parada foi, tanto no sábado como no domingo, a Casa de Taipa. É um restaurante à quilo muito gostosinho, light para quem quer e ‘normal”para quem quer. Comi peixe nos dois dias, estava incrí!!! O preço é bem bom, dava quase R$30,00 por pessoa com 1 bebida (no meu caso, água).

I-10

Seguindo a dica de algumas leitoras que se manifestaram lá pelo instagram, fui também na pizzaria Espaço Brasil – e ó, não me arrependi! Aproveitei para tomar uns #bonsdrink também que eu não sou de ferro!! De todo modo, a pizza, que foi o motivo principal da ida, era mara!! Todo mundo amou! <3 saímos de lá e fomos comer sobremesa na creperia Tio Gu, apenas porque ficamos obcecados por crepes doces de lá…mas acho que para quem quiser, vale comer a sobremesa por lá também. Deli! Deu uns R$70,00 por casal, contando que cada casal pediu uma pizza de 8 fatias e ainda bebemos um pouquinho (com moderação, hihih).

I-11

Por fim, a dica final é fazer um pitstop no fim de tarde ou no finzinho da noite na sorveteria Gula Gelato, que fica exatamente ao lado da Pousada. É uma delícia!!!! Amo sorvete! <3 <3

Bem, madames, é isso!! Esse foi meu fim de semana em Itacaré! Espero que aproveitem as dicas e curtam muito esse paraíso!! A Bahia é mesmo muito rica, né? <3 <3 <3 Há muito tempo não ia para Itacaré, fiquei feliz demais de ter ido, e com certeza irei mais vezes! Deeeeli!!!

I-12 I-13 I-14I-15 i-18 i-19 _20

 

ah, beijo especial no boy e no casal Mila e Jon, que foram companhias incríveis nesses dias. Saudades já! <3

i-17

Dias incríveis com companhias incríveis. Pode querer voltar?

 

Categoria: Diário de Madame, viagem
post da Martinha Fonseca

VLOG: Conexão Amazônia

yes, i did it!

11 nov 14

Aiii, eu nem acredito que consegui filmar tudinho dessa viagem para vocês e que eu fiz um vlog! sim, um vlog! vocês tão me pedem para fazer esse formato de vídeos, e finalmente eu tive um conteúdo bacana para mostrar para vocês! yey!! estou muito feliz!! primeiro porque essa viagem para a Amazônia com a Natura foi mesmo incrível – já estou preparando o post para mostrar para vocês todos os detalhes, tá??? – mas também porque eu vou poder compartilhar a minha rotina por lá com vocês! Isso não é demais?

Estou mega feliz, e só para incentivar vocês assistirem o vídeo todinho, eu vou falar pouco. Só peço que sejam generosas com uma vlogueira iniciante, tá? me digam o que acharam, que assustos novos posso abordar, o que dá para melhorar, e por aí vai!! mas sejam boazinhas com a madame, viu??

hihihihh

Categoria: viagem, Video
post da Martinha Fonseca

Diário de Madame

Reconecte-se!

10 nov 14

AMAZONIA-1

Quando estávamos já próximos de entrar no barco novamente, para ir embora rumo a Belém, nos foi apresentado um livrinho de recados da Comunidade Moju, no qual os visitantes sempre escreviam algo. E eu, se minha memória não me deixa falhar, escrevi algo assim: “o Brasil é tão grande que por vezes a gente, lá do outro lado, se esquece do tanto que a gente pode aprender com o outro, e como essa experiência pode mudar nossas vidas. Obrigada, pessoal, pela experiência única que vou guardar para sempre no coração“.

Eu vou ainda preparar o post direitinho para vocês saberem, timtim por timtim, do que aconteceu nessa viagem à Amazônia – tem até vlog, sabiam??? – mas não tinha como começar a semana sem compartilhar com vocês pelo menos alguma parte desses momentos mágicos que vivi na semana passada. Eles estão martelando na minha cabeça desde então, sabe como é?

Na correria do dia a dia, na rotina apressada que a gente leva, é muito fácil pensar apenas no que nos aflinge diretamente, no que nos preocupa, no que nos tira o sono. É quase automático colocar as nossas vidas no centro do mundo. Mas não é que esse mundo tem muito mais para nos oferecer do que “apenas” nós mesmos? Passar um dia inteirinho desconectada do meu mundo, e me permitir olhar, conhecer e me relacionar com um mundo novo, da vida de outras pessoas, foi incrível! A nossa realidade, em contraste, parecia tão distante uma da outra  e isso era tão enriquecedor, ao mesmo tempo que parecíamos tão próximos e isso também pareceu tão incrível, sabe?

AMAZONIA-4

A gente tem que aprender a relativizar mais as coisas: nem tudo de ruim que acontece é tão péssimo assim, e a gente deveria ocupar nossas vidas, nossas mentes e nossos sonhos com o que de fato importa. Aceitar que toda ação tem mesmo uma reação e encarar isso, sabe? Vejo tanta gente aflita, querendo o melhor de dois mundos, querendo tomar decisões sem enfrentar as consequências que vêm junto ou perdendo tempo se irritando com as dificuldades da vida como se apenas ela passasse por isso, que aí fica paralisada, se perde em si mesmo, se deixa levar pelo nada, vê a vida passar sem reagir.

Existe um mundo imenso aí fora esperando para ser explorado e nos esperando para ensinar lições inesquecíveis e importantes – se jogue! Perca o medo, enfrente a insegurança, desafie o desconhecido, e vá! Tudo tem uma explicação nessa vidae e é nisso que me apego para matar um leão por dia na minha vida. E às vezes, para matar o leão, é necessário ir a luta, gritar, esbravejar, batalhar. Por vezes, no entanto, a solução é o oposto, e sentar, observar, silenciar, se aquietar é o que resolve.

AMAZONIA-3

Não estava, felizmente, dessa vez, com o coração inquieto quando fui à Belém. Mas alternar momentos de risada, conversa e histórias compartilhadas com aquelas pessoas queridas que estavam na viagem, com momentos de quietude e contemplação foi mágico!

O mundo é mesmo imenso, o Brasil é mesmo maravilhoso e há tantas coisas sobre recomeço, conexão, ação e reação, início e fim que a florestal tem para nos ensinar… a chuva que cai e tira o menino da brincadeira ao ar livre, é a mesma que enche os rios, rega as plantas que mais tarde dão frutos e alimentam uma família inteira. Está tudo conectado, sabe?

Se permita ver o mundo de maneira global, dê descanso à lupa que você usa para ver sua vida nos detalhes, e dê chance ao todo, a ver o mundo como um só, com início, meio e fim. Abrace os medos, enfrente as dificuldades, se conecte-se com você, se ligue ao mundo, aceite as lições que a vida te oferece todos os dias. Você vai ver que a vida pode ser mesmo maravilhosa!

AMAZONIA-2

Boa semana, madames!

 “…quando chover, deixar molhar para receber o sol quando voltar”.

ps: madames, o diário de madame dessa semana foi um pouquinho diferente porque a semana que passou foi mesmo diferente de todas as outras. é claro que tive outras atividades (inclusive a palestra de auto maquiagem incrível de Jr Mendes aqui em Salvador; mas eu compartilhei bastante esses momentos por instagram, dando espaço para falar de uma parte da minha experiência da “Conexão Amazônia” que a Natura me proporcionou. Espero que não se importem! :*

 

 

 

 

Categoria: Diário de Madame