post da Martinha Fonseca

A resiliência e a capacidade de enfrentar os problemas ativamente

Diário de Madame

13 mar 17

Resiliência: ao meu ver, hoje, uma das melhores características que um ser humano pode ter, ou melhor, desenvolver.  Na definição do dicionário –  no que se refere ao sentido figurado de resiliência emocional e que é o enfoque que me interessa aqui -, resiliência é a “capacidade de superar, de recuperar de adversidades”. É basicamente não ceder às pressões do dia a dia, é não reagir de forma desequilibrada a elas, é não se deixar dominar por elas.

O mais interessante dessa característica quase mágica de um ser humano é que ela não é algo como a cor dos olhos, a cor da pele ou alguma predisposição genética que carregamos por toda vida. O que quero dizer é que ser resiliente não é algo que nasce com  a gente, e que de forma bem catastrófica e simplista poderia definir que quem tem tem, e quem não nasceu para ser assim jamais o será. Ao contrário, resiliência é algo que dá para desenvolver, sabe? É quase que como os músculos que treinamos na academia (ou no crossfit). Ser resiliente é resultado de um processo de aprendizagem ao qual qualquer pessoa pode se submeter. Não é maravilhoso isso?

Lendo sobre o assunto e conversando sobre ele com minha psicóloga (acho que ela não sabe que está virando um personagem aqui, hehehe) percebi um detalhe básico sobre o processo de aprendizagem da resiliência sobre o qual não tinha me dado conta antes e que é fundamental para gente ser bem sucedido nesse negócio de atravessar os problemas de uma maneira construtiva: você tem que reconhecer que seus problemas são seus.

Há uma tendência passiva em certas pessoas  de identificar os problemas que as cercam como responsabilidade do outros. José pode até ser a pessoa que é atingida por certas atitudes de João, ou pelo jeito de ser ou pelo temperamento dele. Mas enquanto José não se enxergar como parte desse processo que o machuca, como a parte que de alguma forma autoriza (ainda que inconscientemente ou movido por alguma demanda emocional) esse comportamento de João diante dele, muito provavelmente José não conseguirá lidar com esse problema, geri-lo e, de forma resiliente, não sucumbir a ele.

Há uma inteligência emocional na raiz da capacidade de resiliência. Uma coisa não existe sem a outra, uma coisa acaba levando à outra. Porque não se pode mudar algo sobre o qual não temos domínio. Não podemos querer gerir aquilo que não reconhecemos existir, e nossas atitudes não tem relevância ou ingerência sobre aquilo que não é nosso e em relação ao qual nos eximimos de responsabilidade.

Os seus problemas são seus. E no momento que de fato forem, perceba, ficará mais fácil lidar com eles, não se deixar dominar por eles e até, quem sabe, não só reagir a eles de uma forma melhor e mais inteligente, mas também, de alguma forma, torná-lo um “não-problema” para você.

Que a nossa semana seja iluminada, madames!

Vamos aos looks da semana? Amei todos! hihihih

diariolooks

1. para resolver coisas na rua: blusa Boah, Saia Rosa Chá (Dafiti), Bolsa e Bota Schutz
2. Dentista e outras coisas na rua: blusa Colcci (dafiti), Calça Renner, blusa jeans Zara, Bolsa e sapato Schutz
3. evento: conjuntinho @frufrustore, blusa GAP, sandália e bolsa Schutz
4. evento arezzo: look @mesckla, sandália Arezzo
5. almoço com amigas: blusa Zara, calça Renner, sapato e bolsa Schutz
6. acompanhar amigas em uma competição de crossfit: blusa farm, short zara, bolsa Arezzo, sandália Ipanema.

Ah! Madames, eu sei que ultimamente tenho ilustrado o diário de madame apenas com as fotos dos looks (o que eu já acho super bom!), mas essa semana foi especial no quesito “encontros” , então quis deixar aqui o registro:

looks2

Na quarta-feira, 08/03, participei de um evento déli na Frufru, junto com a marca Onça Preta. Aí em cima sou eu, claro, e a equipe da loja que sempre me atende com a maior alegria!! <3looks3

Acima, as madames mais tagarelas que eu conheço (eu incluída, claro!). Foi ótimo encontrar duas madames (Alana e Larissa) dois dias seguidos, nos dois eventos. Aí, na Arezzo, ganhamos a companhia extra de Malu, outra madame fofa! Já podemos marcar o cineminha e um cafézinho para mais bate papo, madames! <3

looks4

E aqui, euzinha com as franqueadas e amigas da Arezzo, Mariane e Raquel, além de Julia, vizinha e amiga, e Chris Ricci, consultora de moda que arrasou explicando as tendências de inverno lá no evento! :)

 

Categoria: Diário de Madame
post da Martinha Fonseca

Os melhores sabonetes de limpeza para o rosto

segundo minhas madames-leitoras lindas!

17 mar 16

Pronto, agora todo mundo vai ficar com o rosto limpinho, limpinho!! Prontas para conferir quais são os melhores sabonetes de limpeza para o rosto disponíveis no mercado? É claro que eu não sou dermatologista nem especialista no assunto, mas com a ajuda de vocês, madames-leitoras lindas, conseguimos construir, com base na experiência de vocês, uma lista recheada de boas opções para quem quer manter o rosto bem lindinho – e limpinho, claro.

Vocês sempre me perguntam o que eu faço para ter uma pele bonita na hora de maquiagem, e eu sempre respondo: lave o rosto direitinho, t-o-d-o-s os dias, e use protetor solar. A gente pode até fazer um post colaborativo sobre protetores solares de rosto também, mas por hora vamos ver quais são os melhores sabonetes de limpeza para o rosto?

os-melhores-sabonetes-de-limpeza-para-o-rosto-1

Effaclar, La Roche Posay: olha, eu sabia que ele fazia sucesso, mas não esperava tanto. Entre a versão para peles oleosas e sensíveis (direita, que é o que eu uso), e a versão “Desincrustante” para peles oleosas e acneicas, o danado faz sucesso viu? Foi de lavada o produto mais comentado por vocês. Eu sou suspeita para falar. Uso há anos, minha dermato até sugeriu que eu mudasse porque eu não preciso mais de uma limpeza tão intensa, mas eu não me adaptei a nenhum outro. Effaclar, seu lindo!

Preço médio: R$45,00

os-melhores-sabonetes-de-limpeza-para-o-rosto-2

Dermotivin Control e Dermotivin Salix: correndo por fora, a família Dermotivin, também super recomendado pelas madames-leitoras. Eu não consegui identificar qual a diferença da versão Control e Salix, mas estão aí, os dois, juntinhos. Eu adoro que o dermotivin tem essa versão de lenço umedecido, super prático pra quem tem a pele muito, muito, muito oleosa. Dan já usou esse aí, e eu achei pesadão, ardia meu rosto. Mas eu também não tenho uma pele sruper oleosa, né? Quem tem, ama!

Preço médio: R$30,00 (em barra), R$50,00 (líquido), R$50-70,00 (espuma), R$70,00 (salix).

os-melhores-sabonetes-de-limpeza-para-o-rosto-3

Normaderm e Pureté Thermale, Vichy: aqui, novamente, rolou uma confusão em identificar em fotos as sugestões das madames. Mas como os produtos da Vichy foram super bem comentados (estou doida para testar a versão em espuma, da direita), aqui vão todos eles. Gel de limpeza profunda, Normaderm e a Espuma de limpeza. Amo a vichy!

Preço médio: R$25 (Normaderm), R$60 (espuma de limpeza), R$60, 00 (o azul, da esquerda).

os-melhores-sabonetes-de-limpeza-para-o-rosto-4

Menos comentados e badalados, mas igualmente presentes na indicações das madames, temos:  Sabonete de Enxofre Antiacne, da Granado (que pelo que vi é para peles bem, bem oleosas),  Cleanance da Avène e o 3 em 1 TimeWise da Mary Kay, que eu mesma tenho aqui em casa e uso com uma certa frequência. Acho a limpeza desse bem bacana, porque é mais suave, sabe?

Preço médio: R$30,00 (granado), R$55 (Avène), R$60,00 (Mary Kay)

os-melhores-sabonetes-de-limpeza-para-o-rosto-5

Por fim, mais duas opções:

– Lha Cleasing Gel, Skinceuticals, também recomendado para peles oleosas

– Clinique Liquid Soap para pele secas: só para não dizer que só falamos de produtos para peles oleosas, eis o único produto citado como bacana para peles secas. Entre as brasileiras as peles secas no rosto são raras, mas existem, ne? Eis aqui então uma sugestão para vocês!

Preço médio: R$55 (Skinceuticals), R$60,00 (clinique).

——

É claro que eu não sou dermato, como disse no início do post, e fica aqui a dica de sempre ir atrás de um bom profissional para te ajudar a achar o melhor produto para você, tá?

No mais, aguardo ansiosa pelos comentários de vocês sobre os melhores sabonetes de limpeza para o rosto que trouxe no post de hoje. Ou melhor, que nós, todas as madames, trouxemos no post de hoje!

Até o próximo post colaborativo, madames!

Categoria: Beleza
post da Martinha Fonseca

Me ajuda, madame

Todas as cores do mundo em uma saia só. E agora?

27 ago 15

a-há!! Olha só quem está dando o ar da graça por aqui novamente: a tag queridinha do momento, o “me ajuda, madame!“. Fiquei tão feliz com a repercussão positiva do post de estréia da nova tag, vocês nem podem imaginar o quanto! O AM está aqui para isso, para ajudar, para descomplicar, e é muito bom ter mais uma forma de fazer isso para e por vocês. Estou muito feliz mesmo!

Hoje o pedido de ajuda veio da madame Graziele que tem essa saia super estampada e só sabe usá-la de uma única forma: com uma blusa laranja de alça fina. Confesso que não foi nada fácil montar esse post. A saia é recheada de cores e uma mistura de tons mais escuros e secos (como o azul e o roxo) com tons claros e vibrantes (como o verde lima e o laranja neon) e tudo ficou bem complexo. Mas eu sou uma madame-blogueira dedicada e não desisto nunca. Rá! Difícil não quer dizer impossível, e assim sendo, vamos aos looks?

me-ajuda-madame-1

Bem, o trabalho básico aqui foi neutralizar e dar leveza à saia, mas sem perder o foco de acrescentar interessância ao look. Dessa vez, em nenhuma das opções, arrisquei muito em misturas de estampas ou em sobreposição ousadas. No caso dessa saia, menos é mais.

Assim, como ela me parece ser uma saia mais alta na cintura, podemos usar e abusar dos croppeds, e na falta deles, dar um novo uso às peças maiores com um nozinho na frente (só cuidado para escolher peças sequinhas, que não façam muito volume na parte de cima, tá?). Fica atual e feminino, e acrescenta um elemento ao look. A lavagem da blusa jeans, nesse caso, fica mais interessante se variar entre esse tom médio, como a blusa da foto acima, e os mais escuros. Os claros não ornariam tanto.

No mais, a bolsa mais estruturada ajuda a dar referência a um look tão fluido. Mas para esse aspecto não pesar demais, optei por uma bolsa de cor clara. Equilíbrio é tudo!

 

me-ajuda-madame-2

Para levar em consideração o que estamos vendo bastante nas araras das coleções de verão 2016 das lojas, escolhi uma peça de tricô para combinar nesse segundo look. Pode ser uma peça cropped ou não (tenho visto muitas frentes única de tricô, e elas também fazem bonito nesse caso); o importante é usar esse mix de materiais (tricô da blusa com a malha da saia) para acrescentar moda e estilo ao visú. Se for do seu gosto, prenda os cabelos bem no alto, em coque ou rabo de cavalo, coloque brincos grandes, e para seguir nessa vibe “glamour de verão“, suba no salto. Plataformas combinam melhor do que sapatos de salto fino, ok?

No mais, só cuidado para não usar um salto alto demais, e acabar encurtando as pernas, com o sapato aparecendo demais lá embaixo, combinado?

me-ajuda-madame-3

Por fim, mais uma opção básica-mas-nem-tanto. A blusa cinza com a estampa minimalista mas com um toque de cor (que combina com a saia) compõe o meu look favorito dos três. Mesmo com os acessórios em preto, não ficou pesado: reparem que são peças delicadas, de tiras finas e design leve. Isso faz muita diferença!

Em todos os casos, apostaria em uma maquiagem leve para complementar. A saia é realmente bem recheada de cores e formas. Na minha opinião, vale à pena pegar leve no restante da composição para fazer a compra valer à pena, compondo looks lindos.

Arrasa, madame! :) :*

Quer aparecer aqui também? Então tira uma foto bacana da sua “peça problema” e manda para martinha@armariodemadame.com com o título “me ajuda, madame!”. Quem sabe você não é a próxima a receber minha ajudinha?

 

Categoria: Moda