post da Martinha Fonseca

Minha “Saúde de Madame”

O que eu fiz para voltar a gostar do meu reflexo no espelho

22 out 14

Demorou um pouquinho, mas esse post ficou pronto, aê!! Vocês tanto pediram, e cá estou eu para contar minha experiência com meu projeto pessoal de “Saúde de Madame”. Pensei muito em qual seria a melhor forma para escrever esse post, porque não dá para ser leviana e fazer uma scan na minha dieta ou treino e simplesmente postar aqui: primeiro que não sou nem nutricionista nem professor de educação física/personal trainer, e segundo porque a composição de uma dieta e a prescrição de um treino na academia é algo muito pessoal, muito baseada no nosso tipo de corpo, nos nossos objetivos, nas nossas limitações e habilidades. Não faz sentido você pegar meu treino e sair copiando por aí.

Mas não desanimemos que esse post, ainda assim, pode ser bem interessante! Juro! Acredita em mim, madame!! Dividi os assuntos dentro do universo “Saúde de Madame” por partes para facilitar. Espero que gostem!

O COMEÇO

saude-1

Essa foto aí em cima está engraçada – parece aquelas propagandas enganosas de remédio que seca gordura enquanto você dorme ou qualquer outra balela dessas que se contam na TV. Eu não estou lá orgulhosa das minhas bochechas nessa foto da direita, mas precisava colocar essa foto aqui: comecei minha dieta em março  - a foto da direita é de fevereiro -, passei o primeiro mês super mau humorada e irritada (repetia com frequência: “já tem 15 dias que estou nesse sofrimento e não vejo resultado nenhum!”. O pobre do Boy sofreu nessa época…) e entre altos e baixos, escapadas na Copa, viagem e aniversários em julho, eu hoje olho pro espelho e vejo um corpo que eu gosto. Veja bem, não é um corpo perfeito, ainda tem muita gordurinha aqui! Mas nesse período de dieta, consegui reduzir os altos 35% de gordura para 30%, e embora meu ideal seja chegar aos 25% pelo menos, eu estou bem feliz com o que vejo hoje e no final das contas é o que importa, né?

Sem falar que apesar de umas escorregadas na dieta aqui e acolá, eu estou conseguindo me manter nos exercícios (o importante é não parar de vez nunca! porque recomeçar é dose!) e como uma coisa leva a outra, já estou me animando para voltar a dieta direitinho.

De todo modo, acho que duas coisas são importantes no começo da dieta:

1 – definir que todo esse processo será feito por você e para você. Não é porque seu namorado te acha gorda, porque suas amigas são magras ou por qualquer outro raio de motivo externo. A dieta, uma vida mais ativa e saudável é algo que você deve fazer por você: porque VOCÊ quer se olhar no espelho e gostar do que ver, porque VOCÊ quer subir escadas sem se cansar, porque VOCÊ quer chegar saudável aos 60, 70 anos, porque VOCÊ quer fazer algo por você. E aí, não adianta ter o melhor personal da vida, a melhor nutricionista ou a melhor massagista: se você não levar a sério e não se comprometer com você mesma não vai funcionar.

2 – paciência. Você não engordou tudo de uma vez só, não vai emagrecer de uma vez só. Fazer dietas drásticas só de proteína ou com pouquíssima calorias por dia vai fazer você emagrecer rápido, mas não vai ter dar um resultado sustentável. 6 meses depois você vai relaxar (até porque ninguém vive uma vida regrada assim o resto da vida) e vai engordar tudo de novo – ou mais. Como disse, fiquei super mau humorada no início, porque é realmente muito esforço que se faz para “sair da inércia” e a minha maior dificuldade é comer direito; mas tenha fé que se você fizer tudo direitinho, o resultado vem!

OS EXERCÍCIOS

saude-2

Parte importante no meu projeto foi decidir a parte dos exercícios: correr para mim é uma alegria, e tirando aquele clássico período de preguiça, eu realmente gosto de fazer aeróbico. Comecei só fazendo esteira (afinal, reorganizar o dia para você ter tempo reservado para malhar é difícil mesmo, mas acredite: tudo é questão de prioridade), mas não dá para manter só aeróbico por muito tempo: você vai acabar queimando massa magra também, e isso não é legal; e você precisa fortalecer sua musculatura a fim de evitar lesões. Então, depois de uns 20 dias só fazendo esteira, procurei Arthur, meu personal, para voltarmos com a musculação.

Dessa vez, no entanto, eu resolvi fazer diferente: em vez de contar com o acompanhamento dele durante a aula, eu fiz o que ele chama de “consultoria”. Vou até o consultório dele, ele mede todas minhas gordurinhas e tira todas minhas medidas, e prescreve meu treino. Como  a gente faz com a nutricionista, sabe? Aí, de mês em mês (ou no meu caso, como sou enrolada, de 2 em 2 meses hahaha), eu volto lá para novas medições e novos treinos. Eu acho que o trabalho próximo de um personal faz muita diferença e é realmente muito bom; mas nesse período têm funcionado assim para mim.

Meu dia a dia então é assim: 40min de corrida ou elíptico (as vezes troco o treino mais longo por um curto de 20min, intervalado e super intenso! é bom para sair da rotina e ajuda a queimar gordura!) e musculação. Estabeleci para mim dois parâmetros: a meta ideal – que é fazer corrida e musculação em momentos separados do dia, tipo “manhã” e “noite”, para manter o metabolismo acelerado – e a meta mínima – fazer pelo menos o aeróbico. O objetivo é sempre alcançar a meta ideal, e ter disciplina para, nos dias complicados e corridos, bater, ao menos, a meta mínima. E assim vou levando os dias, as semanas e por aí vai! Tento fazer 5  vezes por semana isso, mas as vezes não dá, e é por isso que com frequência vocês me vêem malhando no sábado ou domingo. É para compensar algum dia perdido durante a  semana, sabe?

De todo modo, acho importante falar que faço corrida na esteira porque gosto (falta agora criar coragem para aprender a correr na rua e correr uma dessas corridas de rua, de 5 ou até 10km, sabe? sonho!). Mas você pode procurar o aeróbico que é melhor para você: natação, bike, corda ou até treino funcional e crossift.

A ALIMENTAÇÃO 

saude-4

Eis uma situação-problema. Eu cheguei em março com uma certeza: que eu já tinha feito todo tipo de dieta nessa vida, mas que não adiantava me forçar a comer o que não gosto. Não digo aqui de não experimentar coisas novas apenas por birra, mas tem certas coisas que eu já sei que não funcionam na minha vida e não tem nutricionista no mundo que me faça fazer certas coisas, como: comer castanha do pará, jantar comida todas as noites (eu sou mais adepta do lanchinho, sabe?), comer polenguinho light, abrir mão de lactose (eu testei e não tenho intolerância, então não me venha com esse mimimi!).

Por outro lado, com os 35% de gordura me incomodando, eu precisava mesmo conseguir acrescentar mais proteínas no meu dia: ovo virou meu melhor aliado, barrinha de proteínas gostosinhas como essa da foto (o sabor Cookies e Chocolate é sensacional! uma amiga me deu a dica de esquentar no microondas antes de comer, fica ainda melhor!), glucerna (minha melhor opção de lanche da tarde! amo, amo! parece nescau de caixinha! já falei dele no instagram!), tapioca com queijo branco e peito de peru, e receitinhas lights para comer a noite (como hambúrguer caseiro! <3) viraram figurinhas carimbadas aqui.

Eu não tenho amor por carne, peixe ou frango e isso é um problema, de verdade, já que essas são fontes bem comuns e fáceis de proteína. Eu nunca abri minha boca para dizer “gente, que vontade de comer carne hoje!”, acredita? Então pensar em comer frango todo dia de noite era complicado. Eu até tento estabelecer 2 vezes por semana pelo menos para comer algo mais “comida”, mas com frequência troco por “lanches” como o tal do hambúrguer caseiro que falei acima.

De todo modo, aqui vai uma dica preciosa que minha nutri (dra. Sandra Gordilho – eu até preciso voltar lá! hahaah): se preocupe mais com a composição dos alimentos, do que com as calorias. E assim tem sido, sabe? Vou direto na Nutrimaster (mercadinho de coisas lights que têm aqui em Salvador) e compro até salgadinhos de soja ou integrais. Alguns deles são realmente deliciosos, e embora eu não esteja comendo algo necessariamente light, eu estou colocando para dentro do meu corpo alimentos com composições melhores. Entende o que quero dizer? Agora, ao invés de pedir um nhoque a 4 queijos, eu peço massa recheada de mussarela de búfalo e molho pomodoro; ou , já que quero comer risotto, ao invés dele ser o prato principal, ele é o acompanhamento de uma carne ou peixe. Escolhas inteligentes, sabe? É claro que algo mais radical me traria resultados mais rapidamente, mas meu mau humor também viria rapidamente e eu estou mais para querer transformar minha cabeça de gordinha do que apenas caber na calça num curto período de tempo.

O MEIO

saude-5

Por mim, invista em um meio que te ajude. No meu caso, meu círculo próximo de amigos está todo de dieta. Alguns de maneira bem radical, é verdade; mas no fim das contas, isso ajuda a trocar a pizza de domingo a noite por uma tapioca ou salada (as pizzarias têm as melhores saladas, já reparam isso?), a cerveja pelo vinho, e por aí.

Além disso, além de seguir delicinhas no instagram, comecei a seguir perfis bacanas como esses aí de cima! Amo o @fitgirlvideos! As vezes têm umas coisas muito loucas e complicadas, mas aprendo vários exercícios de abdominais com ele! hihihi fora que ver gente magra o tempo todo é uma bela de uma motivação né?

Bem, madames! Post gigante!!! Espero que vocês tenham chegado até o final, e gostado do que escrevi!

Desculpa frustrar alguém se a expectativa era que eu compartilhasse minha dieta ou treinos, tim tim por timtim. Seria muito irresponsável fazer isso! É até contra a lei, já que não sou formada nem em nutrição nem educação física. Meu conselho é saber o que você pode ceder, o que não adianta forçar, qual o seu objetivo e por fim, se comprometer com você mesma!

vamos, mais do que vestir o biquini no verão, legal mesmo é passar o ano todo amando o que reflete no espelho!

Categoria: Diário de Madame, Dica de Madame
post da Martinha Fonseca

Um novo armário para mim!

Quando roupas antigas ganham uma segunda chance!

16 out 14

Não, calma! Eu não estou falando de um novo blog, de um novo “Armário de Madame”. Fiquem tranquilas, estou amando as coisas do jeito que estão! heheheh O armário a que me refiro é o tradicional mesmo, esse que a gente tem no quarto. De tempos em tempos eu sempre dou uma vasculhada nas coisas que tenho, tiro o que não uso mais (ou o que nunca usei, né? kuen!) para doação, re-organizo a ordem das coisas só para o olho desacostumar de ver tudo no mesmo lugar e acabar só olhando as mesmas coisas, e por fim, separo as peças que estão precisando de ajustes, seja pelo meu corpitcho mais magro (uhu!!!), seja porque o zíper quebrou, a costura rasgou, a barra está grande e por aí vai…

Só que nessa história de colocar roupa na sacola para ajustar e “esperar juntar”, eu juntei um monte de coisa e aí comecei a pensar: “deixa para o mês que vem, tô sem dinheiro agora”. E aí já viu, né, meses e meses daquela sacola olhando para mim, ali, do canto do quarto. Até semana passada quando eu resolvi dar um basta, segurar a compra de novas peças e dar um jeito nas antigas primeiro. Quer dizer, ex antigas, porque agora que está tudo arrumadinho, no lugar e costurado, parece que eu ganhei um armário novo. uhu!

REFORMA

Achei que seria importante ou bacana, pelo menos, compartilhar esse assunto com vocês. A gente perde tanta oportunidade de usar roupas legais com as quais a gente já gastou dinheiro, né? E por pura preguiça elas ficam largadas no canto…estava me sentindo mal com essa situação, e mesmo que depois de uma enrolação báaaaasica, fico feliz que tenha consertado essas peças.

Aí em cima, uma rasteirinha velha que não queria deixar de usar mas que as pedras tinham se soltado, a sandália de salto baixo que também tinha soltado as pérolas (por sorte eu vi na hora, e consegui guardar!) e que a palmilha escorregou para frente, sabe?? Aconteceu a mesma coisa com essa outra sandália nude, que era nova até. Mas aí já dei um jeito logo nas duas!

No quesito roupas, essa blusa nude linda e super feminina que eu só usei uma vez – quando me dei conta de que a alça era grande demais e o decote ficou ultra-mega-super profundo!; o blazer que eu amo e que usei em tantos looks por aqui (quem lembra?), mas que tinha rasgado atrás e, por fim, a calça branca de chamois que tinha a maior barra do universo e que me obrigava a usar sempre saltos enormes!! Ela também estava bem folgadinha depois que levei a sério o #saúdedemadame, e até para evitar que eu saia da linha agora e mantenha o foco de fazer mais uns ajustes no corpitcho, resolvi ajustar na cintura também.

Minha sacolinha de “roupas para consertar” continua me olhando, ali do canto do quarto. Mas agora ela está menos cheia, pelo menos, e eu renovada com “tanta roupa” nova. Ganhei um armário novo, tem coisa mais gostada que isso???

Anima aí também, madame! Aposto que tem sacolinha “roupas para consertar” no seu quarto também, gritando por um pouquinho de atenção!!

>>> não é jabá, mas para quem quiser indicação: eu fiz a reforma das minhas peças com Thaís, da “Serviços do Futuro” que fica no Lucaia (depois da Embasa, entre à direita).

 ps: me empolguei tanto com as roupas novas, que esqueci de colocar mais uma aí na foto! Uma saia lápis de oncinha que tanto amo, também tinha tido problemas com o zíper e estava escoltada há um tempo! Reformei também, uhu!

Categoria: Dica de Madame, Moda
post da Martinha Fonseca

Aula de Auto-Maquiagem & Novidades na MAC!

Conto todos os detalhes nesse post, vem madame!

09 out 14

Hello, madames!

Hora de compartilhar com vocês todos os detalhes sobre novidades da MAC! Na terça-feira recebi um convite da marca para ir até a nova loja do Shopping Barra e participar de uma aula exclusiva de auto-maquiagem. A MAC oferece esse serviço a toda cliente que quiser (custa R$150,00 se não me engano), mas confesso que eu não conhecia – e também, né, é aquela coisa: não é esforço nenhum aprender mais segredos de maquiagem e, de quebra, conferir em primeira mão a nova coleção de batons Matte que chega hoje às lojas brasileiras da marca.

Mas vamos com calma, uma coisa de cada vez!

Primeiro a aula de auto-maquiagem. Fui atendida por Shirley, maquiadora fofa da MAC que me ensinou justamente o que eu estava querendo aprender: um esfumado discreto, que fugisse do preto, que fosse curinga o suficiente para eu conseguir usar durante o dia, caso quisesse, ou durante a noite, se quisesse uma maquiagem para saídas normais, do dia a dia, ficando arrumada mas também sem ficar over. Entenderam? heheheh bem, felizmente a Shirley sim, e me ensinou tudinho.

O bacana da aula é que ela foi fazendo um lado, me explicando tudo timtim por timtim, e eu ia fazendo o outro lado do rosto, tentando colocar em prática todas as dicas que tinha aprendido. Bem bacana, mesmo!! Adorei!

Abaixo, um pouquinho do que foi a aula:

mac-1 mac-2 mac-3 mac-4

Acima, na última foto, já foi a maquiagem final. Mas abaixo eu coloco a ordem certinha de todos o passo a passo:

Começamos fazendo o olho, que foi o foco que eu pedi para a aula. Primeiro foi aplicado o Pro Longwear Paint Pont, na cor Bare Study, que é uma espécie de sombra de longa duração que serve também como um primer para as sombras. Em seguida, aplicamos em toda pálpebra móvel uma sombra marrom-claro, esfumando com um pincel limpo as bordas para não ficar marcado. O terceiro passo foi aplicar uma sombra cor beterraba-uva, cor “Sketch” no canto externo do olho, esfumando com o pincel limpo novamente a borda para não ficar marcado, e já aproveitando para trazer a cor de forma leve para mais para dentro um pouquinho, marcando o côncavo. Na metade interna da pálpebra interna, foi aplicada uma sombra com brilhinhos dourados, a “Retrospeck”.

Em seguida, logo abaixo da sobrancelha, foi aplicada uma sombra branquinha, sem brilho, para marcar o desenho e iluminar a área. Em cima dessa cor, foi aplicada outra sombra, dessa vez com cintilância, chamada “Vanilla”; essa mesma cor  foi aplicada no canto interno do olho. Por fim, foi aplicado um lápis na cor uva (“Bordeauxline”) na linha do cílios inferior, segundo esfumado logo em seguida por um pincel-lápis. Para finalizar, aplicação de rímel e hora de seguir para a pele!

mac-5 mac-6

O resultado final ficou do jeitinho que eu queria! Me senti saindo da cadeira da top maquiadora do salão de Marcos Proença, Nádia Tambasco (não conhece? segue no instagram: @natambasco)! Ela é top, e sempre faz esfumados rhycos que morria de vontade de fazer igual. Na foto acima, eu fiz o lado esquerdo e Shirley, o direito.

Na pele, começamos hidratando, passando o protetor solar e só então o primer. Depois usamos a base líquida da Mac, e para finalizar, duas grandes descobertas de cores lindas: o blush “Love Joy”, que se fosse só olhando a cor eu jamais testaria que dirá compraria. Mas gente, é lindo!!! E a segunda descoberta foi aplicada logo depois: o iluminador Global Glow, que também é incrível e faz um brilho bonito e discreto na pele. Perfeito para o dia a dia!
mac-8

Por fim, hora de conferir os batons. Recentemente, a MAC lançou a linha Retro Matte, inspirada no sucesso do queridinho Ruby Woo. Foram cores como Flat Out Fabulous e All Fired Up, que ficaram tão famosas na rede e aqui mesmo no AM.

Dessa vez, a nova linha é matte sim, porém mais cremosa e de aplicação mais fácil – o que talvez faça mais a cabeça de mais mulheres. Lá, na terça-feira, ainda não tinham chegado toooodas as cores, mas deu para ter um gostinho do que chega hoje no estoque:

capa-mac

Aí em cima, estão as cores: “Damn Glamorous”, que é um vermelho (embora na foto tenha ficado meio alaranjado), Pander Me, um nude com misto de marrom e coral, “Fashion Revival”, que é um roxo com fundo rosado, e por fim, o Styled in Sepia, um nude bem marrom que eu estranhei na primeira olhada, mas cada vez mais ando gostando. Deve ficar lindo especialmente em morenas e negras. Além desses, trouxe para casa também o “heroína” que é um matte cor de uva e que é a única das cores da coleção que já era vendido pela marca.

mac10

E aí, o que acharam? Cores bonitas?

Categoria: Beleza, Dica de Madame