post da Martinha Fonseca

Alguém para conversar

#DiárioDeMadame

28 ago 17

Eu já perdi as contas de quantas vezes a gente deita na cama apenas para conversar. Um carinho nas costas, um papo sobre o futuro, ou então sobre uma notícia que saiu no jornal. Um pouco mais de carinho nas costas (você adora, né?) e falamos de nós, depois falamos da vida, analisando situações alheias… sem pressa, sem agonia, só pelo prazer de conversar.

Há uma paz deliciosa em ter te encontrado, sabia? Porque sim, existe amor, existem duas vidas sendo planejadas e vividas juntas, mas existe essa vontade imensa de compartilhar pensamentos e isso me encanta em você, e na gente.

Entramos no carro e o papo é tão bom que você pede – e eu amo quando isso acontece – para fazer o outro retorno, mais pra frente, só para gente conversar um pouco mais. Quando a gente se conheceu, desde o início, era como se existisse uma conexão tão grande que falar “eu só me abro sobre isso com você” que momentos assim não nos pareciam clichês vazios; para gente, a conversa sempre teve significado e sempre teve abrigo no ouvir do outro. Sempre teve e sempre terá.

Eu não posso te prometer o mundo (embora quisesse), nem posso dizer que na nossa vida juntos teremos sempre alegrias – já estamos bem grandinhos para não romantizar tanto assim a vida, né? Mas eu posso, de coração, te prometer conversar, te ouvir e me fazer ouvida, trocar ideias, discutir pontos de vista; posso te prometer mais a mais pedaços de noite com conversas preenchendo o quarto ou então retornos desnecessariamente e deliciosamente mais longos na volta para casa. Posso te dar o que eu me melhor: o meu papo, a minha risada, a minha boa vontade de te entender, meus minutos, horas e dias para conversar com você.

Porque quando a gente encontra nessa vida alguém com quem conversar, mas conversar de verdade mesmo..ah, aí sim viver vale à pena.

Te amo, dango.

 

 

Categoria: Diário de Madame