post da Martinha Fonseca

Antes só do que mal acompanhada

resolve, mas nem tanto

05 set 16

A gente cansa de ouvir isso ao longo da vida: “antes só do que mal acompanhada”. E não é que a famosa frase não seja verdade – porque é. O problema é, talvez, a gente não conseguir dimensionar corretamente o peso da solidão antes de ter que optar por ela. Não resolve saber que a companhia dispensada consegue ser pior do que a realidade de estar sozinha. O prêmio de consolação, nesse caso, não consola nenhum pouco. Se parece mais, se me permite dizer, com um remédio paliativo, e não com a cura, sabe como é? Resolve, mas nem tanto.

Ando craque em averiguar isso na prática. Saio me defendendo de certas circunstâncias do jeito que consigo – e isso, muitas vezes, implica em me fechar no meu mundo, estabelecer distâncias seguras, estar sozinha ainda que cercada de pessoas.  Significa, por vezes, receber olhares de repreensão como se a minha atitude fosse algo boçal, como se eu estivesse num pedestal olhando para os outros, quando na verdade é apenas a minha forma de me defender, de sobreviver, de manter algum nível de sanidade.

A minha atitude, antes de mais nada, é  uma tentativa de estabelecer prioridades e de reduzir à menor importância possível aquilo que realmente não deveria ser importante. A minha atitude, mais do que uma decisão tomada por vontade e livre arbítrio, é a busca por um prêmio de consolação, um remédio paliativo que, se não resolve a origem dos problemas, pelo menos dilui a intensidade dos sintomas.

Estar só em vez de mal acompanhada, as pessoas deveriam entender, não é sempre uma questão de preferência, uma escolha no sentido mais completo e prazeroso da palavra. Pode ser, antes de tudo, uma alternativa apenas, uma peneira que tenta, ainda que minimamente, tapar o sol de alguma forma. Nem sempre funciona, nem sempre é o desejado, mas quase sempre é a opção que resta. E, assim portanto, é preferível mesmo estar só do que mal acompanhada.

Hello, madames!

Vinha escrevendo meu lindo pensamento da semana aqui no Diário de Madame sem incluir as fotos dos looks do dia a dia. Achei que vocês já viam alguns deles no snap ou instagram, e ficava desinteressante ver aqui de novo. Mas pelo visto, me enganei porque teve madame aqui nos comentários, no instagram e também por email (amo que manda email! hihih) demonstrando sentir falta dos lookinhos.

então, aqui vai! Foram poucos essa semana, mas vale né?

PicMonkey Collage

  1. Tshirt H&m, Saia Farm, Colar não lembro, Tênis Petit Jolie para Dafiti
  2. Calça Skazi (Mesckla), Blusa Sly, Blazer Dafiti, Sandália Melissa, Bolsa Schutz
  3. Tshirt Le Lis Blanc, Saia Mesckla, Colar Comparatto, Sandália Melissa, Bolsa Schutz
  4. Jaqueta H&m, Blusa Dress To, Sutiã Mesckla, Short Zara, Oxford Dafiti, Bolsa Schutz
Categoria: Diário de Madame