post da Martinha Fonseca

Look do Dia: Santiago!

Tim tim por tim tim dos looks que usei em santiago

25 jun 15

Na verdade, na verdade, não é um look do dia. Serão todos, ou pelo menos todos que consegui fotografar durante a viagem para Santiago. Alguns com a câmera, outros com o iphone mesmo, porque viagem quando não é correria não é viagem, néam? Ainda mais pra cidade que a gente visita pela primeira vez. É acordar cedo, bater perna, voltar pro hotel, descansar 20 minutinhos, vencer a preguiça e se arrumar de novo para sair. Ou seja, nem sempre dava para fotografar look do dia com calma, então resolvi reunir todos os looks aqui, em um post só, e já aproveito para falar mais sobre como arrumei cada um deles, ok?

Tem vlog a caminho também, e lá vocês vão conseguir bisbilhotar um pouco mais dos looks, porque sempre aparece um pouquinho né? De todo modo, já vou adiantando por aqui. Até porque, pelo que eu percebi, tem um monte de madame com viagem marcada para Santiago e perdidinha da silva porque a previsão por lá está louca: de 6º a 23ºC. Como é que faz mala pra um lugar assim, gente?!

Mas nada de pânico que tem post no Armário de Madame para ajudar vocês! ;)

Seguinte: eu voltei ontem de manhã lá de Santiago, e me parece que a quarta-feira seria um dos dias mais frios por lá (a tendência é mesmo ir esfriando, certo? estamos no começo do inverno ainda..) Estava 3ºC umas 9h da manhã (lá o sol tem saído por volta desse horário, então considerem isso, ok?), enquanto nos outros dias já fazia uns 6ºc pra começar. De todo modo, a regra é uma só: ao longo do dia vai esquentando, e lá por volta das 16h30, 17h, está fazendo 22 graus. Mais quente, é verdade; dá até para tirar o casaco maior e ficar só com a roupa que você está por baixo – embora eu simplesmente odeie ficar segurando casaco, então preferi ficar “quentinha à toa”, vestindo tudo mesmo. Estava mais quente, mas não chegava a fazer calor. Não para mim, pelo menos.

No geral, minha roupa era o seguinte: 2 camadas de roupa principal (a bonitinha, a que aparece em foto, sabe?) e um casaco mais pesado por cima. Nas pernas alternei meia fio 80 com calça; em apenas um dia eu usei calça e meia termica por dentro tá? Mas é porque não sinto muito frio na perna, não. Meu problema é mais tronco e nariz. De todo modo, melhor do que apenas falar é mostrar, certo?

Vamos aos looks!

look-santiago-1 look-santiago-2

Blusa e Pull Over – Zara | Saia – Dafiti | Bota – Schutz | Meia – Scala
Óculos – Urban Outfitters | Chapeu – Dress To

Vamos começar com o meu preferido, que usei logo no primeiro dia para passeios turísticos. A composição foi a seguinte: blusa fina de oncinha (sem manga) para dar uma graça, ainda mais por conta do lacinho, com sobreposição do pullover de tricô. Combinei com a saia preta de cintura alta, a meia fio 80, bota e por cima de tudo casaco mais pesado.

Nesse dia senti um pouco de frio na mão, mas colocava no bolso do casaco e resolvia. Mas quem tiver luva, pode levar. Será útil.

look-santiago-3

Tricô, Cachechol e Parka – Zara | Calça – Forever XXI | Bota – Capodarte | Bolsa – Kate Spade

No segundo dia, quis fazer um look completamente diferente: como não usaria um casaco mais pesado por cima, apostei em camadas mais quentinhas “na roupa principal”. Então ficou o seguinte o look que usei para ir à vinícula Concha y Toro: blusa térmica cinza que comprei na Scala com tricô cinza por cima e a parka militar. Nas pernas, além da calça jeans que vocês já estão vendo (hehehe durrr!!), usei uma calça térmica por baixo.

Lá na vinícula me pareceu bem úmida, senti frio porque estava frio, sabe? Mas não sofri não. ;)

look-santiago-4

Casaco – sem marca | Cacheol – Zara | Meia térmica e meia calça – Scala | Bota – Schutz | Chapeu – Sem marca

O terceiro dia era frio frio frio. Esse Valle Nevado é bem alto, e mesmo sem neve jogou duro! Aí no momento da foto eu não sentia nem minha boca! A gente pegou o teleférico e subiu até onde as pessoas costumam ir para descer esquiando (uma das paradas, na verdade. tem outra mais ao alto). Lá em cima é um frio descomunal. Passeio aperto. De todo modo, foi por pouco tempo. Só tirei foto, apreciei a vista e desci.

Lá mais embaixo, na “sede” do Valle, fazia bastante frio, mas dá para sobreviver. Principalmente se, quando você for, madame, já estiver nevando. Porque aí você estará com roupa adequada, né? Como eu fui com roupa de passeio, passei mais perrengue. :)

No look, embaixo do casaco, tem: blusa de botão fina (normal, de dia a dia), com pullover por cima, a saia preta de cintura alta, e na perna juntei a meia calça fio 80 com a calça térmica, além da bota over the knee que já ajuda a esquentar. A gola gordinha de tricô ajudou muito, salvou!!!!

look-santiago-

Blusa branca – Zara | Blusa Jeans – Dafiti | Calça Zara | Casaco – Sem marca | Bota – Schutz | Polaina – Lupo | Bolsa – Kate Spade

Esse foi o look que usei na terça-feira, talvez o mais quente de todos os dias – ou então era eu já meio sem saco de me vestir demais, hehehe. Blusa branca de manga, blusa jeans, casaco pesado, e na perna, para alegrar o combo da calça preta com a bota preta, a polaina cinza. Fica fofo, né? Lembram que eu falei desse truque no post de looks de inverno?

look-santiago-6

Para não dizer que não falei de noite, eis um look all black que usei para ir ao Astrid Y Gastón (o melhor restaurante que comi por lá, mas dele eu falo em outro post, só sobre restaurantes, tá?). A foto não tá das melhores, e o look todo preto também não ajuda. Mas dá para pegar o clima da coisa: saia de cintura alta de guipir e de blusa eu usei a blusa térmica preta que era lisinha e basica. Meia calça fio 80, scarpin preto pra ficar elegante com o dedos cobertos (odeio meia calça com sapato aberto, acho feio demais!) e sobretudo para deixar tudo quentinho e chic.

No mais, uma informação extra: quando vou fazer viagens eu gosto de pensar em todos os looks que vou usar antes. Dá trabalho e exige paciência (eu diria que exige tempo também, mas eu sempre arrumo minha mala de véspera…), mas vale à pena. Porque ainda que você não use exatamente a roupa que você montou em casa, você vai para a viagem com uma noção muito melhor do que tem na mala, do caimento das peças e das combinações que você pode fazer com ela, entende? Fora a praticidade de sair do banho já sabendo o que usar. Nada mais chato do que mau humor em viagem por conta de roupa…

Por tanto, aqui vai uma montagem dos looks que montei antes de viajar.

look-santiago-7

Reparem que o look com o pullover vermelho, por exemplo, é o look que eu usei para ir ao Valle Nevado e que o frio não deixou que eu fotografasse sem o casaco mais pesado por cima. De todo modo, eu tinha pensando em usar com sapatilha (e meia calça), mas no dia troquei pela bota.

Ainda nessa mesma fileira, na esquerda, o look que usei para o primeiro jantar; e na direita, um look mais básico e confortável (e quentinho com essa super manta rosa e bege) que usei para o jogo do Brasil.

Pronto. Post completo. Com os looks lindos, mas também as explicações por trás deles. Espero que gostem, madames! <3

Categoria: Moda, Viagem e Gastronomia
post da Martinha Fonseca

Lash Sensational, Maybelline

Rímel incrivel que só a Maybelline faz pra gente!

22 jun 15

Ô coisa que eu amo é um rímel baratinho com efeito bombástico. A Maybelline é craque nisso, né? A maioria dos meus rímeis são de lá, e é quase impossível voltar de uma viagem – principalmente se o destino for EUA – com menos de 2 novos rímeis na mão. Até porque, o precinho em conta é tentador né? Acreditam que paguei 8 dólares apenas no Lash Sensational?

lash-sensational-maybelline-2

O que me chamou atenção, de cara, foi a embalagem: achei esse rosa com preto muy muy muy rhyco. E como eu queria, além de comprar reposição de outros rímeis, eu queria testar um novo, me aventurei com ele.

E sabe que valeu à pena?

lash-sensational-maybelline-3

Eu gostei bastante do bate do “pincel” ser curvadinho e ao mesmo tempo cheinho. A curvatura dele deu certinho com a curvatura da minha linha de cílios, e isso facilitou muito.

Outra coisa que gostei é que esse rímel não estava aguado no início, sabe? É bem comum – pelo menos, comigo – que a máscara só fique boa mesmo depois de um tempinho de uso, quando ela ficava mais encorpada. Eu não sei se essa máscara vai encorpar daqui a um tempo e ficar ainda melhor, mas desde já eu já to amando.

E como uma imagem vale mais do que mil palavras, olha aí o antes e o depois. Além de destacar o volume, deu uma curvada mágica nos meus cílios! Com o perdão do trocadilho, sensacional! <3

lash-sensational-maybelline-1

Categoria: Beleza
post da Martinha Fonseca

Hotel em Nova York: Yotel

A minha ótima experiência no Yotel NYC

20 jun 15

Já tem um tempinho que voltei de Nova York, mas não poderia deixar de compartilhar com vocês sobre o hotel que fiquei. É uma das primeira coisas que a gente procura quando vamos viajar (depois da passagem, né?), e como em NYC tudo é muito caro, acho que vale à dica.

Dentro da realidade da cidade (a maioria dos hoteis estava cobrando a partir de 4 mil reais por 5 diárias, acredita?!), a gente até que pagou um preço bom: ficou em torno R$3.700, pelo período que passamos lá. O bacana é que o hotel é todo inspirado em uma cabine de avião, e o resultado final é muito bacana: design apurado e moderno, espaços bem aproveitados e praticidade, principalmente no quarto.

A rede de hotéis Yotel se define com o slogan “Luxo com preço justo”, e de fato segue essa linha. Você veja que, apesar do preço mais em conta em relação aos demais da mesma categoria que buscamos na internet, ele é super bem localizado, limpo, organizado e bem frequentado.

Algumas praticidades fazem parte da filosofia da rede: o check-in, por exemplo, é feito em máquinas – igual como fazemos para embarque em aviões – e a idéia por trás disso é otimizar o tempo do hóspede, e ao mesmo tempo, liberar a equipe do hotel para trabalhar com mais calma e mais atenção em questões que realmente importam e que sejam menos burocráticas, como auxiliar o hóspede nas questões que precise dentro do hotel. Faz sentido né?

Achei na internet esse video que apresenta, em 2 minutinhos, a filosofia e o espaço do hotel. Vale muito à pena dá uma olhadinha.

No mais, fiz fotos do quarto que ficamos. Pequeno, mas bem projetado e com “certas praticidades” que muitas vezes, quartos maiores e de redes de hotéis mais conhecidas não têm, como espelho bem iluminado pra maquiagem no banheiro e espelho para o corpo inteiro, logo atrás da porta.

yotel-new-york-2 YOTEL-NOVA-YORK-1 yotel-nova-york-3 yotel-nova-york-4 YOTEL-NOVA-YORK-5

A cama, como falei no vlog, é retrátil, e você consegue transformá-la quase em um sofá, liberando mais espaço para a circulação no quarto de forma bem prática, apertando um botão ao lado da cama. O banheiro tem chuveiro bom, com boa intensidade, janela ampla que garante iluminação no quarto, cofre (um tanto pequeno demais, mas deu pro gasto) e uma espécie de mini armário aberto, com um cabideiro. Peguei esse para mim, e deixei o outro cabideiro, próximo à porta para Dan.

Eu realmente adorei o hotel. No quarto andar, você tem algumas opções de restaurante (mas com frequência eles são fechados para eventos, então você não consegue acessar; na viagem mesmo, de 5 dias, 2 tiveram eventos), um terraço fofo (que não pude aproveitar por conta da chuva), e a recepção do hotel, além do concierge e o espaço para convivência com livre acesso a computadores, e mesas de reunião, estudo, bate papo.

O café da manhã está incluído na diária, mas é algo bem americano, basicão: café, chocolate quente e muffins.Preferi comer na rua todos os dias.

Quanto a localização, não poderia ser melhor: CVS (farmácia no estilo americana, com maquiagem, comida, remédios, etc) logo em frente, dunkin’ donuts a duas quadras, subway pertinho também, assim como uma boa variedade de restaurantes e bares mais basiquinhos, mas que foram super úteis no primeiro dia, quando ainda estávamos perdidos. Inclusive, é bem próximo de um dos restaurantes que falei no post “Onde comer em NYC” há alguns dias.

ah! No mesmo quarteirão da Dunkin’Donuts tem uma “biboquinha”, uma pizzaria bem pequenininha, simples, mas aqui a melhor dica: experiente a pizza. Por apenas U$2, você compra uma fatia de pizza bem americana, com aquele molho de tomate ma-ra-vi ! A gente comeu no último dia, e desejou ter comido nos outros também. hahahah

Além disso, fica a uns 4 quadras da times square e, na sequência, 5th Ave. E a duas quadras tem uma estação de ônibus/metrô bem grande, muito bem servida de linhas. Todo metrô que pegamos saímos e voltamos da/na mesma estação. Super prático!

Para completar, tem WI-fi gratis em todo o hotel (lobby e quartos), com velocidade excelente!

Olha, recomendo muito o Yotel. Mesmo! Pelo preço que achamos (que não é propriamente barato, mas foi o melhor preço, de longe, que achamos!), pela localização, pela filosfia da construção do hotel que funciona….enfim, excelente experiência! Se for a Nova york e encontrar boas tarifas nesse hotel para a data que precise, pode ficar, de olhos fechados, madame!

 

 

Categoria: Viagem e Gastronomia