post da Martinha Fonseca

Produto de Madame: Pantene Pro-v

Voltar a ter cabelos bonitos e saudáveis não é nada mal, hein?

25 fev 15

Não me canso de achar interessante a relação que nós, mulheres, temos com o cabelo. Não é nenhuma novidade que, no nosso universo, basta ele estar bonito para o dia ficar melhor; ou se ele estiver em um dia ruim, certamente todas as próximas horas do nosso dia serão cheias de dificuldade. Tipo, se eu tiver uma festa para ir, sou capaz de me preocupar primeiro com o penteado que vou escolher no salão do que o vestido que vou usar. Ou então, ao entrar na farmácia, sou capaz de esquecer qual o remédio que fui comprar, ao mesmo tempo que nunca, jamais, em hipótese alguma, deixo de passear pelas prateleiras para saber das novidades em shampoo, condicionador, creme de pentear, hidratantes, óleos e e por aí vai. Louco isso, néam?

Bem, louco ou não, a verdade é que uma boa descoberta sobre como manter os fios em dia nunca é demais, e por tanto, um post com Produto de Madame é sempre válido, confere??

Fui apresentada há algum tempo à nova linha de produtos de Pantene, a Pantene Pro-V. A linha completa vem com ampolas de tratamento “Liss Effect” e também o óleo capilar (eu já até mencionei esses produtos em posts anteriores), mas por hoje vou me ater ao shampoo e condicionador da marca, que são os que venho usando com mais frequência ultimamente.

pantene-prov-1

O que a marca diz:

“O Instituto Pantene descobriu que a água tem minerais que naturalmente danificam os fios e desenvolveu uma nova tecnologia PRO-V antioxidante, que repara e blinda o cabelo contra os danos causados por esses minerais. Com o novo Pantene com fórmula antioxidante, o resultado é um cabelo saudável e forte por dentro e suave e com brilho por fora. É uma revolução em cuidados com o cabelo”.

O que eu achei:

De cara, o cheirinho de ambos os fracos agrada bastante e, pelo menos para mim, isso é um ponto positivo, porque nada nesse mundo me faz comprar produto de cabelo com cheiro que eu julgue ruim, nem mesmo um resultado bom. Bem, passado o “teste olfativo”, vamos ao produto em si: depois de algumas semanas de uso, tenho gostado bastante do resultado. É claro que saber exatamente se as cutículas ou vitaminas do meu cabelo estão em dia é complicado, mas pelo toque já durante o banho, pelo brilho depois dele e pelo jeito que ele fica depois de seco, dá para confiar que estamos no caminho certo.

O shampoo faz bastante espuma e eu curto isso, porque tenho a sensação de limpeza (hehehe, sou dessas). Os últimos meses exigiram bastante do meu cabelo, já que é temporada de calor e suor, piscina, praia, vento e sol; e como eu sinto que eu consegui segurar esses danos e meu cabelo segue saudável, opa!, tá valendo dá uns créditos para esse dupla aí, confere? Além disso, como vocês sabem, eu tenho problemas com cabelo que embaraça muito facilmente – muuuuuito facilmente -, e o fato do condicionador ter um textura mais consistente, é um super facilitador para pentear os fios.

pantene-prov-2

Avaliação final, na escala madame de qualidade? Nota 10! :)

E agora, como já é de praxe, me contem, madames, o que vocês andam fazendo para manter o cabelo de vocês saudável? Já usaram esse novidade da Pantene?

 

Categoria: Beleza
post da Rafaela Martins

Tutorial: Make de trabalho

já que o ano comecou, get ready!

24 fev 15

Acabou o Carnaval… Então FELIZ ANO NOVO!!! Hihihi. Não dizem que o ano só começa depois no carnaval? Bom… O meu já começou lááá no dia primeiro de janeiro mesmo, mas agora as responsabilidades vêm com mais foco e determinação! E, “pra começar o ano” com muita animação e vontade, fiz para vocês um tutorial de maquiagem para ser usada no trabalho! :D Massa, não é mesmo? Fiz uma make bem neutra, mas que pode ser utilizada em várias ocasiões, além do dia a dia cheio de compromissos! Vai que, depois do trabalho, rola aquele happy hour com as amigas ou um cineminha com o gatinho? Rsrs. Espero que gostem!

Vamos ao tutorial?

rafa-1

PASSO A PASSO:

Sempre vamos começar a maquiagem corrigindo a sobrancelha. Quem ainda não aprendeu esse passo, clica AQUI!

rafa-4

Depois, vamos passar um fixador e potencializador de sombras em toda a pálpebra. Meninas, esse passo é SUPER importante. Além de dar realce à cor da sombra, ele vai fazer com que a sombra dure o dia inteiro nos olhos! Depois de passar o fixador, vamos colocar um Micropore ligando o canto externo do olho com o final da sobrancelha!

Produto:
Eye Shadow Base (Cor: ESB03), NYX

rafa-5

Depois, vamos esfumar, bem de leve e acima do côncavo, uma sombra marrom clarinha!

Produtos:
Sombra Opaca (Cor: Tease), Paleta Naked 2 – Urban Decay
Pincel para esfumar (224), MAC

rafa-6

Agora, vamos marcar um pouco o nosso côncavo com uma sombra marrom mais escura.

Produtos:
Sombra opaca – (Cor: Cinnabar), Mary Kay
Pincel para côncavo (O12), Maria Margarida
Pincel para esfumar (Paleta Naked 2), Urban Decay

rafa-7

Para iluminar a pálpebra móvel, vamos passar uma sombra em um tom bege perolado. Esse que escolhi é um pouco douradinha, mas nos olhos fica bem discreta e linda! Quem preferir, pode optar por uma sombra opaca!

Produtos:
Sombra Paleta Smokey Fumé TSS01 (Cor: dourada), NYX
Pincel de aplicar sombra (B-906), Macrilan

rafa-8

Agora, vamos delinear apenas da metade do olho para o canto externo, usando um lápis bem pigmentado e muito macio (importante!). Depois de fazer o traçado, vamos esfumar bem esse lápis, trazendo o produto para dentro do olho.

Produtos:
Lápis delineador dos olhos (Cor: Preto), Toque de Natureza
Pincel de precisão (B-907), Macrilan

rafa-9

Parte de cima dos olhos pronta, vamos para a parte debaixo! Depois de retirar, com cuidado, o micropore, vamos limpar a pele, passar o corretivo da nossa preferência e esfumar, bem rente à raiz dos cílios, um pouco da mesma sombra marrom escura que utilizamos anteriormente. Apenas do canto externo ao centro do olho!

Produtos:
Sombra opaca (Cor: Cinnabar), Mary Kay
Pincel de precisão (B-907), Macrilan

rafa-11

Pronto!!! Agora vamos fazer a pele e passar bastante máscara de cílios nos olhos! Para finalizar a pele eu utilizei: Primer Pore Filler (NYX) e Base Colorstay 24h (Revlon). Para contorno, usei o blush opaco Harmony (MAC) e Blush opaco Blushbaby (MAC).

A base eu apliquei com a esponjinha BeautyBlender molhada, ok? Dá um efeito bem natural na pele!

rafa-10

Como batom, usei o Malvinha, da Quem disse, Berenice? E, por cima, um pouco do gloss da NYX, na cor Real Nude!

rafa-2 rafa-3

Pronto, madames! Maquiagem prontinha e bem fácil de fazer, não é mesmo?

Espero que vocês tenham gostado e que usem muito!

Atá o próximo tutorial!

Beijos,

Rafa Martins

 

Categoria: Beleza, Colunistas
post da Martinha Fonseca

Diário de Madame: Vai por mim.

é apenas uma questão de sermos sinceros com nós mesmas

23 fev 15

“A pior mentira é aquela que contamos para nós mesmas” – já ouviu essa frase, né? Nada mais verdadeiro.

Olhando para trás, eu hoje percebo que se, em pelo menos metade dos problemas que tive que enfrentar na vida, eu tivesse ao menos sido sincera comigo e reconhecido logo de cara que talvez meu jeito, minhas inseguranças, meus medos e minhas implicâncias pioraram o que já estava ruim, ah, como a vida teria sido mais fácil. Sou reclamona e reclamar é meio que um forma de digerir algo que está me incomodando – já percebi isso sobre mim, sabe? Reclamo de tudo que me incomoda em qualquer instância (ainda que a reclamação seja mental por puro constrangimento de contar isso ao alguém), até eu aceitar que talvez em mim esteja a solução: se eu não me incomodo, logo um problema não é mais um problema e a questão é só saber o que gera o incomodo first of all, e trabalhar isso.

Demorei para entender que funcionava assim, me torturava, me consumia me irritando com coisas banais, sem perceber que, se algo está me incomodando tanto, eu precisava prestar atenção: me incomodava porque era algo ruim/errado mesmo, ou porque era eu que precisava mudar mim mesma e parar de entender aquilo como um problema?

Estabelecer um relação sincera e aberta com o mundo é difícil, e às vezes nos deixa vulnerável demais – infelizmente, é difícil saber quem é de verdade e quem não é, quem nos quer bem, e quem só finge que quer e aí, se preservar um pouco, guardar umas coisas sobre você apenas para quem realmente merece é uma defesa necessária à sobrevivência. Só que quando pensamos na relação que temos com nós mesmas, a coisa funciona diferente, e sinceridade e verdade são essenciais. Como disse lá em cima, a mentira que contamos a nós mesmas é sempre a pior.

Primeiro porque prolonga sofrimentos desnecessários – se a gente admitisse, por exemplo, que aquela última DR com o namorado foi apenas por pura e simples insegurança, o próximo passo seria trabalhar essa insegurança e os fatores que a fazem ser ativada e assim estaríamos caminhando para frente de alguma forma e evitando, a médio ou longo prazo que seja, que uma situação parecida com essa voltasse a ser um problema. Segundo porque retarda um amadurecimento que traz sossego para focar no que de fato importa – quando a gente não admite que boa parte de um problema é gerado por nossos defeitos e vulnerabilidades e que trabalhar isso é melhor do que jogar a batata quente para frente ou apontar o dedo para alguém, a vida parece que não vai para frente: problema que a gente finge que não vê não é problema resolvido. Pelo contrário, é problema latente, martelando no nosso juízo e apertando o coração. De repente, você está respirando diferente, mais ofegante que o habitual, e ficando ansiosa sem se dar conta do porquê. Falta concentração no trabalho, dedicação no relacionamento, leveza no dia a dia e por aí vai. E tudo porque você não consegue admitir para você mesma que se leva para o pessoal (desnecessariamente até) quando sua amiga manda mensagem apenas para uma outra amiga contando a novidade, e não para você.

Por fim, na minha opinião e experiência, o terceiro motivo que faz as mentiras que contamos a nós mesmas serem as piores é que transformam as pessoas num disco repetido de discurso vazio de poder. Um tipo de atitude que eu realmente não consigo lidar nas pessoas, confesso. O que me parece acontecer é que o desejo de esconder de si mesma o incômodo com algo que aconteceu faz a pessoa reagir como se fosse imbatível, incansável para que assim, acredita ela, consiga esconder dos outros também os seus incômodos. Aí, a pessoa vive como se nada a atingisse, nada a atacasse, nada a colocasse para baixo, e tudo fosse sempre lindo, romântico, divertido e incrível. A rotina é maravilhosa, o trabalho é incrível, os amigos são aos montes, e os pobres mortais, burros e limitados, simplesmente não conseguem acompanhar como tal pessoa é incrível – #sqn. Meia hora de conversa com esse discurso “incrível” de como a vida faz sentido para quem entende e vive o que Zigmun Bauman disse em seu último livro, e você percebe que toda aquela fachada de super poder é só uma fachada mesmo, que esconde problemas de auto confiança, auto conhecimento e um relacionamento sincero com ela mesma e com um mundo.

Tá, eu sei, cada um vive do jeito que pode e do jeito que sabe (e eu mesma tento me lembrar disso todos os dias para não cair no erro de sair julgando as pessoas apenas pelo que eu acho certo e errado). Mas é que nem sempre é tão difícil assim ser sincero com nós mesmas. Quer dizer, difícil até é, mas compensa, sabe? Eu tenho muito daquilo que comentei aí no texto, de no meio do dia perceber que minha respiração está diferente por algum motivo. E com o tempo aprendi que quando isso acontece é porque não reagi bem a algo que aconteceu. E aí vou voltando meu dia, minha semana ou mês, como um fita cassete sendo rebobinada, e passando acontecimento por acontecimento até achar algo que tenha motivado minha mini crise de ansiedade (às vezes nem tão mini assim, kuen). E aí, me imagino na sala da terapia que deixei de fazer há alguns anos mas que ainda faz sentido para mim. Imagino que estou lá e que perguntas a terapeuta me faria, e que respostas eu daria. Às vezes esse processo demora dias, e aí quando começo a reclamar demais sobre o assunto é quando eu sei que tem algo errado aí mesmo. Vou analisando, pensando, reclamando, voltando atrás, repensando e tcharam!!, achei a raiz do problema!

Nem sempre é fácil admitir que o problema está em mim, e nas minhas vulnerabilidades. Mas vai por mim, é bem melhor admitir fragilidades reais e buscar trabalhá-las do que fingir ser super homem por aí. Vai por mim.

—-

a semana por curtinha já que contei tudo do carnaval em um post anterior, e depois dele deve só quinta a domingo. Por isso hoje, o Diário de Madame é só um textinho do que andou passando pela minha cabeça esses dias. Espero que leiam e que gostem :*

Categoria: Diário de Madame