post da Martinha Fonseca

Saúde de Madame: detox, who?

27 jan 15

Eu sempre fui super contra dietas restritivas e mirabolantes. Aprendi com minha mãe (e na prática também) que de pouquinho em pouquinho o benefício é melhor e mais duradouro, e que para toda dieta super radical existe um período de jacada monstra na sequência. E nada mais frustrante que isso.

No entanto, depois de perceber no meu corpo a consequência de tantas jacadas no final do ano, eu me peguei mau humorada, triste, insatisfeita com meu corpo e chateada por ter perdido parte de tudo que conquistei ao longo de 2014. Não queria continuar assim…só que, ah, pensar em dieta agora?Começar tudo de novo? Definitivamente eu precisava de um empurrãozinho extra para retornar ao bom caminho: decidi me aventurar pelo mundo detox.

Não queria nada mirabolante, não queria perder vários quilos em poucos dias. Queria algo mais simples: ter a sensação de menos inchaço e empachamento que o excesso de comida gordurosa traz, e um choque psicológico no meu mau humor. Fui então à loja da Tempero e Saúde no Espaço Performance (tem na Graça também), e como uma amiga já tinha feito essa dieta detox da Dra. Carla Ferner, me permiti embarcar nessa experiência: comprei a fase 1 do programa de detox que dura “apenas” 5 dias (existe também a possibilidade de comprar 10, 15 ou 30 dias, mas achei que não conseguiria manter..)

Me custou R$289,00 e desde esse momento eu decidi: esse negócio tinha que funcionar, e eu faria a minha parte! hehehe

d1

Essa primeira fase tem pratos com peixe apenas (peixe branco e salmão), mas isso não é algo ruim para mim. Sofreria muito mais se tivesse que comer frango todo dia.

Bem,  a dieta era assim: quando você compra os congelados, você ganha também o “cronograma” da dieta, indicando o que será comido em cada dia. Os produtos são etiquetados, então ficou fácil separar tudo e seguir a dieta direitinho.

Para cada dia, 1 suco para o lanche da manhã, 1 almoço, 1 suco para o lanche da tarde e 1 sopa para o jantar. Tudo dividido por dia, com etiquetas. No dia anterior, eu separava o “kit” do próximo dia, tirando do freezer e colocando na geladeira. No dia seguinte, era só esquentar na panela (no caso do almoço ou da sopa) ou tomar diretamente da garrafinha, no caso dos sucos. O café da manhã e a ceia não são incluídos nos produtos comprados, você mesma faz em casa. Mas ó, é fácil de seguir: 200g de alguma raiz + 1 suco para o café da manhã, e para a ceia, se fosse necessário, um fruta, chá ou água de coco.

Eis abaixo a foto de um dos “kits”.

d2

O que eu achei?

Sensacional. A comida é deliciosa e a praticidade de você nem precisar pensar no que vai comer é espetacular. Eu particularmente não me dou bem com dietas cheias de mil opções e combinações para cada refeição. Por isso mesmo amei apenas ter que abrir a geladeira e esquentar o que tinha que comer. Sem pensar, sem esforço, sem trabalho.

Os sucos são bem gostosos, os da manhã especificamente. Os da tarde são mais grossos e encorpados e foi apenas questão de simpatia eu preferir os do outro turno. As sopas são enormes, e dá para pensar em deixar um rostinho no prato até (mas em seguida você desiste dessa idéia com medo de sentir fome depois). O almoço é o que tem a menor porção, homens talvez sofram com isso, mas o gosto é bem bom e compensa.

No geral, apenas o suco do dia 4 e a sopa de beterraba não foram sensacionais – o suco eu desisti de tomar mesmo, era muito ruim preferi passar fome; a sopa, por sua vez, era “comível”. Mas juro, foram esses apenas os 2 desgostos da semana todinha.

Não passei fome na maioria dos dias – com exceção dos dias que fui ao festival de verão e que tive que ficar acordada até mais tarde. Vamos combinar que dormir cedo é uma ótima forma de não escapar da dieta. hahahah

Abaixo fotos de dois dos almoços da semana, e da primeira sopa do detox. A cara da sopa está péssima, mas juro que era boa :)

d3

Como disse, não passei fome e, muito sinceramente, a vontade de sair da dieta foi tão grande como em qualquer outro começo de reeducação aliemtnar: existe, é difícil deixar de pensar nela, mas é possível sobreviver. Não foi extraordinariamente difícil por conta do detox, não. Todo recomeço é difícil, e o corpo acostuma com tanto açúcar, né? Cortar isso é difícil mesmo…com ou sem detox.

No final das contas, adorei o resultado, achei que o investimento valeu cada centavo e me vi tentada a fazer mais 5 dias de detox, confesso. Mas fiquei com medo de me viciar na praticidade e desaprender a comer saudável e fazer boas escolhas no dia a dia. Até porque, a pior parte do detox, é que não existe a opção “comer fora”. O que normalmente faço nas dietas “comuns” é sair e comer coisas saudáveis: japonês (sem cream cheese, claro), uma proteína com acompanhamento leve e por aí vai. Com detox não existe isso, é comer em casa e pronto, acabou.

Bem, mas como eu disse, valeu à pena, vi mudanças bacanas no meu corpo (perdi 0,5cm na cintura, 1cm na barriga e 2cm no quadril! ando desligada da balança, então não sei se perdi peso propriamente…) aliando a dieta aos exercícios do crossfit e corridas na esteira. Além disso, ganhei aquele ânimo para me manter na linha como eu esperava que fosse acontecer!!

Acho que de tempos em tempos repetirei a dose. Gostei muito!!!!

Categoria: Beleza