post da Martinha Fonseca

Diário de Madame!

Fim de semana de muito amor <3

07 jul 14

(eu tinha feito um “Diário de Madame” completamente do que esse post que vai ao ar. Tinha contado tudo da minha última ida à Fonte nova, tinha compartilhado meus looks do dia, minha preparação para tirar uma semaninha de férias a partir de quarta…mas tive que rescrever tudo. Não resisti a celebrar e compartilhar com vocês a felicidade de ter comemorado os 90 anos de minha avó essa semana…espero que não se importem).

Minha família não é das maiores: sou chegada mais ao lado materno e por lá, originalmente, são apenas 4 filhos (minha mãe, minha tia que é quase minha segunda mãe, e mais dois tios). Desses filhos virem 7 netos, e mais tarde, os bisnetos que por enquanto são só 2. Eu sei que existem famílias muito maiores que essa mas ó, mesmo em um número não muito grande, a gente sabe fazer uma boa folia juntos.

Quando eu era pequena, passava o mês de janeiro inteirinho numa praia no sul do estado, chamada Cumuruxatiba. Boa parte da família ia para lá e eram 30 dias de pura alegria: biquini o dia inteiro, praia, areia, pastel de queijo e vôlei com novos amigos. Uma contagem regressiva para ir e um sofrimento na hora de voltar. Parecia que até janeiro chegar novamente seria uma eternidade…Mas aí a gente foi crescendo, não tinha mais férias no mês de janeiro (ô vida dura essa de ser adulto, né?), minha mãe faleceu, a viagem até lá ficou muito longa para meus avôs (eram 9h de carro ou 12 de ônibus…), e a gente nunca mais teve esse momento juntos, assim, todo mundo na mesma casa.

Daí que essa semana minha avó completou 90 anos e resolveu que queria um fim de semana em família como presente. E ninguém é doido de não obedecer uma ordem da véia, né? Então lá fomos nós para Interlagos, todos juntinhos, passar a sexta, o sábado e o domingo debaixo do mesmo teto. E meu deus, como pude viver tanto tempo sem isso??!!! Minha vó todo domingo faz feijoada na casa dela – mas não é a mesma coisa do que passar uns dias juntinhos. Até porque hoje em dia tem prima casada que tem que se dividir em dar assistência à família do marido, outros 2 primos que moram fora, um bisneto de pais separados…coisa da vida, sabe? Mas que dificulta de reunir todo mundo junto…aí acaba que já não é a mesma coisa de quando passávamos as férias juntos.

Mas aí teve esse fim de semana e a gente pode lembrar como somos ótimos juntos. Foram só 3 dias (e três dias parecem tão curtos para quem passava 30 dias juntos…), mas a alegria ultrapassa qualquer medida: teve jogatina o dia inteiro (jogar “buraco” é tradição, e dessa vez o baralho era do “Bahia”, o que tornou tudo ainda mais sensacional! hahahaha #BBMP), muita risada, muita conversa sentimental, muita comida e muito, muuuuito bullying familiar que os Grimaldi da Fonseca não deixam nada passar, e pirraçar os outros é nossa maior demonstração de carinho. :)

Foi mesmo uma delícia. Meus avós maternos são muito importantes para mim (acaba que a gente sempre é mais chegada ou na família do pai ou na família da mãe, né?), e é uma delícia vê-los juntos: ela com 90 anos e ele com 92, quase 93. As birutices já estão acontecendo, mas confesso que para o tanto de tempo que eles já viveram (nasceram em 1921 e 1924…já pensou???) eu até que acho que eles estão bem demais, lúcidos o suficiente para ver a família incrível que eles construíram. Minha garganta dá um nó enorme, meus olhos enchem de lágrimas quando eu me dou conta que um dia, se Deus quiser, eu posso ter essa mesma sensação de felicidade, de que a vida vale à pena, e ter uma família inteirinha para chamar de minha.

Eles são exemplo para mim: ela é pirracenta que só ela, mas uma pessoa se doa ao próximo de um jeito que nunca vi em mais ninguém; não existe ninguém que goste mais de ajudar o outro e ver o outro feliz do que ela. Uma verdadeira matriarca, que protege e dá carinho quando tem que dar, e que dá bronca quando acha que merece também. Morei um tempo com minha vó e morria de rir com ela me acordando as 6h da manhã de um sábado para me dizer que ela estava acordada porque “velho não dorme, você sabe, né fia?“, mas que eu não precisava acordar, não. hahahaha posso com isso?

Do outro lado, está meu avô, resmungão e metido a durão (como neta eu tive a benção de já ter nascido quando a vida já havia amolecido ele…hihih), mas ao mesmo tempo um doce, muito carinhoso e o marido mais apaixonado que já vi. Eles brigam o dia inteiro um com outro, mas na hora de ir comprar mão no mercadinho do bairro, sobem a ladeira de mãos dadas até o final. Vão e voltam assim, tem coisa mais linda? Esse fim de semana ele vai dormir mais cedo que minha vó, e no meio da noite, lá para umas 23h30, ele acorda para ver onde ela está, dizendo que só voltaria a deitar quando ela fosse junto. nhommm! <3

Ela, claro, resmunga e diz que não gosta desse grude, mas sempre cede e vai dormir junto. Eles são ou não são fofos, madames?

Não resisti em compartilhar esse momento com vocês, espero que não se importem. Abaixo, um clique do casal mais fofo do meu mundo <3

d8

Vovis, feliz 90 anos! Como você diz, não dá para desejar mais 90 anos que isso seria uma tortura, mas que Deus ainda nos dê a benção de você completar mais alguns aninhos com a gente, tá? :*

Categoria: Diário de Madame