post da Martinha Fonseca

Roupas que contam histórias

Sim, minhas roupas contam histórias sobre mim. E as suas?

25 jun 14

Uma das coisas que mais me tiram do sério atualmente é quando alguém me vem com aquele papo de que moda é futilidade. Às vezes não é um papo em si, mas um olhar reprovador, de cima para baixo, construído sob a idéia boba de achar que, porque tenho um blog de moda ou porque simplesmente gosto de moda, eu estou ocupando minha vida útil com algo inútil. Nada mais bobo, nada mais preconceituoso, nada mais sem sentido.

A14

Eu não sei vocês, mas quando abro meu armário todos os dias para me arrumar, eu não vejo apenas pedaços de tecido ali, aleatoriamente pendurados em cabides ou dobrados em gavetas. Mais do que uma obrigação ou convenção social (afinal, você sai nua de casa?), as nossas roupas e, mais importantes, o que nos fazemos com elas, dizem muito sobre quem nós somos, o que fazemos, onde andamos e que histórias vivemos. Sim, minhas roupas contam histórias sobre mim. E as suas?

A1

Tem uma saia de oncinha que eu amo de paixão – olha ela aí em cima, na foto! Amo não apenas porque ela é linda de morrer e sempre quebra um galho quando aquele clássico momento “não sei o que vestir” acontece, mas porque eu estava vestindo essa saia quando uma grande amiga mostrou para mim porque a vida tinha colocado ela no meu caminho. Foi quando eu estava vestindo essa saia de oncinha que senti um dos piores ‘abandonos de amor’ pelos quais já passei. Foi um misto de sentir que fui deixada para trás com um sentimento de revolta que me foram, mais tarde, essenciais para determinar e correr atrás de uma das melhores decisões que já tomei na vida: o de lutar por mim! Não tem como não lembrar desse episódio quando olho para essa saia. E aí, todas as vezes que a vida me traz situações em que preciso achar aquele super power que fica guardadinho láaaa dentro, láaaa embaixo de tudo, é dessa saia que eu lembro e do tanto que ela me lembra que eu sou capaz.
A2a

Dia desses, olhando umas fotos antigas no iPhone, parei na foto de quando fiquei pela primeira vez com Dan. Estava pronta para sair de casa, com essa saia linda de paetês, e querendo saber se tinha acertado, mandei para uma amiga a foto do look, dizendo: “tá bom assim? Vou ganhar elogios quando entrar no carro?” (hahaha quem nunca, né?). Abro um sorriso imenso só de lembrar dessa conversa! Primeiro porque minha amiga estava lá, online, pronta para me responder e me dar apoio; segundo porque, sim, eu ganhei elogios!! Aliás, foi dessa saia que mais senti falta quando ganhei uns quilinhos no final do ano passado. Ainda bem, o #saúdedemadame segue firme e forte e há um tempo eu já voltei a usar essa danadinha. oba! :)

A3 A4 A5

Faça um exercício, abre seu armário e veja quantas histórias encontra ali. Quantos cinemas com suas amigas aquele cardigan presenciou, quantas reuniões importantes aquela camisa de botão (a camisa da sorte!!) te acompanhou, a quantos programas inesquecíveis aquele sapato alto te levou. Sou capaz de me perder em histórias divertidas, engraçadas ou trágicas, mas importantes, que vivi só de olhar o meu armário. Certamente, cabem mais histórias ali do que a quantidade de roupas, em um primeiro momento, pode dar a entender.

A15 A13 A12 A9

A11

a2b

Um mesmo sapato preto, comprado em SP durante a viagem que fiz para ver o show da minha vida (John Mayer, seu lindo, ainda vou te ver de novo!!!), estava presente também no meu jantar de um mês de namoro (hihihih), em um casamento com histórias absurdamente engraçadas e em mais um montão de look do dia que compartilho com vocês aqui ou no instagram.

A10

Esse short jeans, mais curinga que qualquer outro, é tão cheio de histórias como as pedrinhas já caídas podem sugerir. Estava com ele no Trivela mais épico da minha vida!!! Até hoje dou risada, e até hoje essa história vira “hashtags” loucas em fotos no instagram (hahaha não é uma delícia encher a foto de hashtags que só você e seus amigos entendem?).

A6

Ai ai ai, poderia ficar aqui narrando mil histórias e reflexões sobre tudo que já vivi com essas roupas… no momento em que faltasse inspiração, era só levantar da cadeira, ir até o quarto, abrir o armário e mais um montão de coisas viriam à cabeça. É incrível viver assim, cheia de histórias para contar, de risadas para lembrar, de aprendizados para reforçar.

É por isso que reforço o meu convite: faça um exercício, abra seu armário e veja quantas histórias você é capaz de encontrar ali. Roupas paradas ocupam espaços e contam, no máximo, uma pequena frase sobre monotonia. Estão longe de contar histórias completas, com início, meio e fim! Passe adiante o que não diz nada sobre você ou o que te lembra coisas ruins. Abra espaço para enxergar novamente peças que te fazem sorrir e lembrar de coisas boas; abra espaço para peças que de fato vão te trazer experiências novas, amizades para vida toda, amores novos ou novas histórias com seu amor antigo. Parece tentador, não?

A7Blusa | Saia | Quimono – Alane’s

Foto: Marianna Calmon

 Viver é para poucos. Seja um desses, madames. :)

 

 

 

Categoria: Moda
Comente pelo facebook
42 comentários
  1. Olívia

    Linda!!!! Amei o post… bjinhos e te adoro!!

    Responder
  2. Milla (Camila)

    Madame, como eu curtir e fui “viajando” com esse post…Aiin me deu até uma nostalgia”zinha” boa sabe. rsrsr! Lembrei que eu tb tenho uma saia preta, e que ela tb conta história, afinal, foi com ela que fiz a minha primeira viagem,com meu namorado, hoje esposo…e foi tão boooommm! Haiiii (suspiros)!
    Obrigada Madame, por esse momento tão gostoso logo pela manhã e depois de um feriadão desses ne´…rsrsrr!
    Bjs!

    Responder
    • Milla!!
      ainda que delícia….a saia do primeiro encontro e agora vocês casados!! nhom, fofo demais né???
      eu que agradeço por voce ter aceito meu convite e compartilhado uma das histórias que suas roupas contam de você! beijocas! :*

      Responder
  3. Joana

    Martinha, amei a a criatividade de associar as roupas com os momentos de nossas vidas! Concordo com você de que roupa não é futilidade desde quando temos conteúdo. Amei o quimono da Alanes! Bjs

    Responder
  4. Amanda

    Que quimono mais lindo! Aí meus cartões kkkkkkkk

    Responder
  5. Laíse F. Caldas

    Cada um usa o seu tempo com aquilo que agrada! Acho bacana a forma como você olha a moda e como você lida com isso. Não concordo muito com as pessoas que acham que a vida é ter 300 pares de sapato, uma quantidade infinita de roupas no armário que não veem a rua há séculos… Tudo bem que a gente precisa ter alguns tipos de roupa para aquela ocasião repentina, mas veja bem, a vida passa e talvez a gente não tenha nem tempo de usar aquele tantão de roupas! Isso para mim não é moda, é consumo besta, é vontade de ter e não de usar aquela peça.
    Eu gosto e tento usar tudo que tenho justamente para o que você disse, para que minhas roupas lembrem as minhas histórias.
    Adorei o post!
    Um beijo :*

    Responder
    • Oi Laíse!! adorei sua frase: é vontade de ter e não de usar aquela peça.
      existe uma diferença profunda nisso, né? eu até acho “normal “que a gente passeie pelo shopping e saia de lá querendo dever as calças e comprar tudo. afinal, aquele vitrines foram feitas para isso mesmo, nos enlouquecer! hahaha mas entenda, querer não é poder…e nem deve ser. equilíbrio é a chave de tudo, né? concordo demais com tudo que você escreveu! beijos!

      Responder
  6. Juliana

    Martinha, adorei o texto! Acho que o jeito que a gente se veste é uma das maneiras mais fáceis de nos apresentarmos ao outro, de mostrarmos um pouco de quem somos, do que gostamos, do que priorizamos (eu, pessoalmente, nao uso salto alto – diria que uso em casamentos/formaturas pq nao tem jeito – e aí quem me vê sempre sabe que conforto é top prioridade pra mim, por ex). E acho que devemos pensar nas nossas roupas, no nosso estilo, por aí! Se nao fa pra pendurar na gente tds os livros, pessoas, filmes, lugares, viagens, vivencias que nos compoem, que o nosso jeito de vestir ja seja uma introducaozinha do que somos compostos :)

    Responder
    • oI ju!
      Justamente, bem por aí. se roupa fosse algo tão fútil todo mundo sairia nu por aí, né? a roupa fala mesmo quem a gente é, sem a gente nem precisar abrir a boca para falar algo. daí a importância de observar o seu estilo, que roupas veste e como as veste, até para não rolar aquele erro tão comum de você ser uma pessoa e sua roupa expressar outra personalidade completamente diferente. beijos!

      Responder
  7. Camila

    Martinha, ameii o texto! E o blog está demais :D Mais sucesso ainda! Beijo

    Responder
  8. Paula

    Martinha, adorei o texto, realmente me fez pensar quantas histórias eu tenho em meu armário. Por incrível que pareça sempre lembro da roupa que usei em momentos que de alguma forma me machucaram e deixaram feridas, mas hj vc me vez ver o outro lado… Os momentos felizes.. Obrigada

    Responder
    • Oi Paula! esses momentos de dificuldade são importantes por também terem moldados quem nós somos; crescemos na dificuldade, né? mas ó, faz igual a mim, tudo nessa vida tem um lado positivo. e eu poderia apenas lembrar do meu abandono de amor quando visse a saia de oncinha; mas a minha opção é olhar para a saia e lembrar da amiga especial que eu tinha do meu lado, que parou tudo que estava fazendo para me dar apoio, quando esse tal abandono aconteceu. percebe a diferença? as coisas ruins são importantes para nos fazer crescer. mas as minhas lembranças eu prefiro que sejam compostas por momentos positivos e alegres. melhor, não acha? beijos!

      Responder
  9. Alice Cardoso

    Parabéns por mais um excelente texto-post. Cada dia que passa você encanta mais suas leitoras com uma forma simples de transmitir o que você sente, Tinha.

    O AM está cada vez melhor! =)

    beijos

    Lica

    Responder
    • lica, adoro quando você passa aqui, tudo que você diz sempre ouço de coração aberto. gosto muito de você, e é uma honra receber elogios seus! fico super feliz!! :****

      Responder
  10. July

    Um dos melhores posts do blog, Martinha! Parabéns!

    Responder
  11. Morgana

    Tava em dúvida se parava pra ler (entrei no seu blog estudando “ao mesmo tempo”, hehe) e ainda bem que tomei a decisão certa. Amei o post.. perfeito! Parabéns! Seu blog está uma delícia de se ver e ler, Martinha.
    Bjos

    Responder
    • opa!! imagina se você para de estudar e o post nem é tão legal assim?? ia me sentir culpada! hihihih que bom que valeu a pena, fico feliz!! é bom fazer uma pausa durante o estudo e relaxar a cabeça né? espero que tenha te ajudado nisso! :***
      ah! e obrigada pelo elogio ao blog, fico tão feliz! :*

      Responder
  12. Janaina

    Amodoro a Alanes e adorei seu post.

    Responder
  13. Aline Amaral

    Ai que lindeza esse post de hoje, Martinha… fiquei encantada! Achei a ideia super original, não tinha lida nada assim e super valeu a reflexão. Li cedinho mas preferi comentar só agora, em casa, com tempo. Confesso que na hora pensei: “ixi, acho que tem muita coisa ocupando espaço no armário à toa”. E realmente é o certo né, usar só por usar não tem graça. É o mesmo que estudar o que não gosta, trabalhar com o que não gosta, já que são atividades normais e “obrigatórias” ao ser humano!
    Seu blog está numa vibe muito 10, de verdade! Realmente está além da moda, você está passando a informação de uma forma gostosa e de uma maneira que, sinceramente, não havia pensado ainda (apesar de sempre lembrar de ocasiões especiais de algumas peças)!!
    Beijo beijo!!

    Responder
    • Adorei o que você escreveu. Isso de tornar atividades obrigatórias com um pouco mais de sentido! amei a comparação de ter roupa sem sentido no armário ser parecido com estudar o que não gosta e trabalhar com o que não gosta!! vou levar pra vida!!! obrigada por sempre passar aqui e deixar comentários tão fofos. amo de verdade!!! isso é essencial para deixar o AM do jeitinho que a gente gosta, com looks sim, claro, mas com informação também! :***

      Responder
  14. Dami

    Que lindo esse post! Acho que a vida está aí pra todos! Que bom que você adora moda e é assim linda e simpática pra trazer dicas e inspirações pra gente. Enquanto isso, alguém me paga pra fazer projetos de arquitetura enquanto trabalha com outra coisa. E a vida é assim, a gente vive gente e para o outro sempre!
    Quanto às histórias das roupas, guardo até hoje algumas peças que nem uso mais só pelo carinho. Meu conjuntinho dos 15 anos que copiei da Capricho, uma blusa que era da minha mãe, e algumas outras que ainda visto e que têm muita história! Foi bem legal aceitar o seu convite e lembrar de algumas delas!
    Beijos!

    Responder
    • Oi Dami! é isso mesmo…eu aqui falando de moda, resumindo assuntos que acho importante para que você se atualize enquanto faz projetos para cara de outra pessoa enquanto ela cuida dos dentes de alguém e por aí vai!! a vida parece tão gostosa quando olhamos sob esse ponto de vista, né?
      sobre as roupas especiais que você tem, super me identifiquei: guardo um vestido que era de minha mãe também. não sei se você ainda tem a sua e guardou apenas por carinho; no meu caso, foi carinho e um pouquinho de saudade, já que esse vestido que eu guardo é o que ela usou no último aniversário meu que ela presenciou antes de falecer, em 2009.
      adorei! beijos!

      Responder
  15. Luana Nascimento

    Que texto mais liindooo, Martinhaa!!! Confesso que foi passando um filme em minha cabeça lendo esse post e associando com as peças que tenho em meu guarda-roupa. Semana passada tirei algumas peças que não uso mais para doar a uma conhecida minha, tenho esse hábito de sempre quando compro algo novo, tiro algumas para doar e quando fui dobrando e colocando na sacola fui lembrando das festas, das reuniões na casa das amigas, da dor de ter terminado com o paquerinha e do dia em que conheci o amor da minha vida (hahahhaha… Parabéns pelos textos que são sempre tão gostosos de ler e que particularmente pra mim, sempre traz mensagens de superação e de motivação. Beeijãoo

    Responder
    • oi lua!
      eu também faço doação das minhas roupas e é sempre assim. dobrando para colocar na sacola e lembrando das histórias que vivi com ela! que bom que pude te ajudar a lembrar de algumas boas histórias da sua vida enquanto você lia esse post. fico super feliz com essa troca; eu conto um pouquinho das minhas histórias, vocês também. uhu! beijos!!

      Responder
  16. Post lindo Martinha! Talvez um dos melhores que já li aqui… Li os comentários acima e venho engrossar o coro: Parabéns e obrigada por nos proporcionar a leitura de textos tão simples e tão significativos. E quando alguém der a enteender que o AM é algo inútil, lembre-se de nós leitoras, que acompanhamos você todos os dias e amamos cada look, cada foto, cada palavra. Existem sim, muitos blogs de moda vazios por aí, mas o AM é especial, você sabe disso! Beijos!

    Responder
    • Oi Kênya!!
      eu falei desse lance de moda ser útil como uma coisa mais ampla. porque comigo é porque tenho blog; mas para uma madame ‘normal”, pode ser que role esse preconceito só porque ela ler blogs ou está com uma revista de moda na mão; ou porque gosta de usar roupas que estão na moda. o mundo, as vezes, consegue ser bem bobo e cruel. mas pode deixar que eu não me deixo levar por isso não, justamente porque sei do tanto que é legal compartilhar um pensamento, um look, um teste de produto e depois voltar aqui para conferir os comentários das madames-leitoras por aqui. essa troca é que faz o blog ter sentindo, jamais vou esquecer do tanto que isso é especial. obrigada, viu? de verdade!!! beijocas!

      Responder
  17. Me lembro exatamente do dia e da conversa Titaaaaaa !!! Nossa como o tempo passa rápido néam?!?! JA TEM UM ANO eh isso mesmooooooooooo?????????? =D

    Ameiiii demais o post e as fotos maiiiiiis uma vez INCRIVEIS dona MARI !!! =) TOOOOOOOOOOP

    bjoooooooooo nas duas

    Responder
    • xuxu, já já faz um ano essa história!! hahaha adoro, e foi como disse no post: abro um sorriso enorme só de lembrar dessa nossa conversa e de todo esse momento maravilhoso que vivi ano passado!! beijos!:**** ps: sim, mari arrasa! :)

      Responder
  18. Michelle

    Concordo com todos os comentários anteriores kkkkkk
    Muito massa amiga!!!!!! Lindo, original nunca parei p pensar desse jeito. Vc é muito criativa!! O talento pulsando!! Parabéns mais uma vez!! E aquela saia de oncinha q vc usou naquele dia, vc estava linda! E vamos sempre ver o lado bom das coisas… Vc está cada dia mais bonita! Bjooo

    Responder
    • Mi!!!
      aquela saia será sempre lembrança de você pra mim. como você é especial!!! adoro quando você lembra que batalhou pra ser minha amiga! acho que poucas pessoas acompanharam tão de pertinho como você tudo que passei, e tudo que me tornei. você faz parte disso, estou muito feliz com esse momento que estou vivendo e você faz parte disso! luv u! :**

      Responder
  19. Luiza

    Esse assunto dá um vídeo, não acha? Eu estava mesmo pensando em sugerir um vídeo sobre roupas….
    Aqui vai uma sugestao de roteiro:
    1. Qual é o item mais antigo em seu guarda-roupa/closet?
    2. Qual item mais novo? E o mais velho? 
    3. Qual é o item mais caro?
    4. Qual é o item mais barato (que você usa!)? 
    5. Qual foi o maior negócio? 
    6. Qual foi o maior desperdício de dinheiro?
    7.  Mostre-nos três itens favoritos do momento.
    8. Qual a sua peça mais afetiva (aquela que carrega uma boa historia)?
    9. Qual a sua peça coringa?

    Bjs!

    Responder
    • Luizaaa!!
      Adorei sua sugestão!! realmente, esse assunto dá um video. anotei aqui sua sugestão e suas perguntas. estou mesmo precisando de novos assuntos para fazer vídeos, e adorei essa que você deu.!! beijos! :*

      Responder
  20. Talita Chequer

    Martinha, mais uma vez: excelente o texto.
    Tento não ser redundante, mas não tem como! Só elogios!
    Texto leve, gostoso de ler… Sabe quando você pega um livro que de tão bom, não consegue parar de ler?
    Pois bem, seus textos são assim. Deliciosos.

    Parabéns, parabéns e parabéns.

    Ps. Super concordo com a Luiza aqui em cima; a idéia dela foi boa!

    Beijos

    Responder
  21. Carol

    Martinha, parabéns pelo post! Ao mesmo tempo que fui lendo fui olhando pro meu armário e lembrando também de várias histórias! Obrigada pela viagem :D
    Parabéns mais uma vez, nunca vi nada parecido!
    Beijos

    Responder
    • carol,
      fico super feliz quando vejo que consegui despertar nas leitoras essa viagem pelo próprio armário também!!! uma delícia, não é?
      beijos!!

      Responder
Deixe um comentário
* Não será divulgado
Para usar avatar, cadastre-se com seu email em Gravatar.com