post da Martinha Fonseca

Diário de Madame: e lá vou eu mais uma vez…

24 mar 14

Realmente, as previsões estavam corretas: depois do carnaval é que o ano começa! Essa semana que passou foi meeeega corrida e eu cheguei na sexta-feira no modo repetido de “amém, eu sobrevivi!!!”. Foi muita coisa! Mas isso vocês já sabem, há umas duas semanas mais ou menos venho falando de correria ,muitas coisas para fazer, muitos eventos, muitas parcerias….não quero ser repetitiva.

No Diário de Madame de hoje eu quero falar de outra coisa que marcou minha semana. Minha reeducação alimentar, meus exercícios e tudo isso que envolve um #projetosaúde. Seilá, faço algum tipo de dieta desde os meus 15 anos. Com exceção do métodos drásticos e pouco eficientes (dieta da lua e afins), eu já fiz de tudo: Vigilante do Peso (até o dia que tive que tirar o sapato para me pesar e vi que minha meia estava furada; acho que tinha uns 16 anos e nunca mais voltei depois disso..), aquelas dietas que a médica te dá um livrinho com as comidas divididas em grupo A, B,C… e no café da manhã você pode comer “2 porções de A + 1 porção de C e grupo D à vontade” e que eu larguei assim que me vi perdida naquele tanto de página no tal livrinho de grupos a,b,c…; já fiz até dieta por conta própria, fazendo escolha por comidas mais naturais e lights, mas com minha predisposição a comer comidas fáceis de cortar e mastigar (sim, tenho problemas com isso), eu só comia carboidratos  do tipo banana da terra, aipim e biscoito sem glúten  e por mais saudáveis que sejam em relação a um mc donalds, ainda não é a dieta perfeita… Viu? Já fiz de tudo!

Mas apesar de tanto esforço, acontecia sempre a mesma coisa: eu ficava pirada porque não estou feliz com o que vejo no espelho, voltava aos exercícios e a uma alimentação com orientação (no final do ano passado tentei me convencer que saberia manter a dieta sozinha, saí do acompanhamento que fazia e bem….a conclusão que cheguei é: não, eu não sei fazer dieta sozinha), emagrecia, ficava feliz que emagreci, começava a escapar e engordava tudo de novo.

Eu nunca fui do tipo magrinha, sabe? Do jeito que tô agora, nem cá, nem lá, não necessariamente gorda, mas com um gordurinha a mais no quadril, é o meu corpo “ao natural” digamos assim. Se eu me esforçar o mínimo possível e manter minha cabeça de gordinha que adora bono de morango, pizza de peperoni e batata frita,  eu fico assim: 1.69, 68kg e 30% de gordura – sim, t-r-i-nt-a, percentual de obeso. É uma luta sair desses 30% ainda mais porque ninguém (nem meu personal, nem a nutri) acreditam que eu tenha tudo isso até tirar as medidas e ver que a realidade é essa mesma. E para quem já teve 60kg e 18% de gordura isso é chato, bem chato. Frustrante até.

Daí inspirada por tantos #projetos  no instagram (porque deve ter algum sentido em ver tanto gente colocando foto de “brigadeiro de whey”.né?), lá vou eu, mais uma vez, parar de reclamar e começar a agir. O mais importante? Tentar mudar minha cabeça. Tentar não, conseguir. Eu tenho que conseguir. Cansei desse vai e vem. É um saco se olhar no espelho e gostar do que vê; 6 meses depois olhar de novo e ver que sim, o pacote de Amanditas era uma delícia mas se sentir bem, estar saudável e caber na roupa é mais gostoso ainda, sabe?

Essa semana que passou, logo na segunda-feira (17), fui ao consultório de Sandra Gordilho, pegar minha dieta.  Ela é endrócino e ortomolecular, mas segundo recomendação dela, fiquei com a parte da Endrocrinologia apenas – ela disse que não preciso de orto, que seria recomendada para casos mais drásticos. Achei o máximo que ela montou a dieta na minha frente, e eu pude ir dizendo o que gostava de comer, o que poderia tentar e o que não, eu não como de jeito nenhum – já fiz tanta dieta que já me convenci que castanha do pará não foi feito para mim. Gente, como odeio aquilo. E já que odeio, nada de castanha do pará na minha dieta. oba!:)

Então é isso, lá vou eu. No caminho, sem mistérios, para sair desses 30% de gordura: comer menos e melhor e fazer mais exercícios. Não apenas para chegar no corpo que eu me satisfaça, mas para me manter lá – que, como vocês devem saber, é a parte mais difícil.

Atualmente estou na fase do “esforço sem resultado”. Tem que esperar o tempo passar, né? Já estou comendo melhor, seguindo a dieta em casa e fazendo escolhas melhores quando como na rua, e estou no ritmo correto de musculação + aeróbico. Mas é preciso um pouco de paciência nesse início. É alimentação saudável, não mágica. Então vamos lá, rumo ao primeiro mês de um nova fase. Agora no início, cortei a pizza de domingo e troquei o bono de morango radicalmente por queijo branco com pipoca (de panela e sem manteiga) . Longe de mim querer pregar uma dieta radical, até porque ninguém consegue viver sem comer pizza o resto da vida – hahahaha! Mas como estou querendo um incentivo para me manter assim, agora no início serei um pouco mais radical. Só depois, aos poucos, vou tentando abrir poucas e valiosas exceções, que é a parte mais difícil para mim. Escapar e voltar pra alimentação correta e não escapar e me manter lá, numa vida cercada de carboidratos ruins e de mimimi reclamando que seu corpo não está do jeito que você quer ou que seu exame de sangue está todo errado…

Longe de mim querer me lançar um projeto novo nas redes sociais, tá? – eu até uso o #saudedemadame às vezes, mas só pra registrar mesmo, sem pretensões maiores. Não queria falar de dietas e afins aqui, mas como o diário de madame é para ser sincera e falar da minha semana, aqui estou eu, sendo sincera e falando da minha semana para vocês. Os últimos dias foram menos difíceis do que esperava, então segunda semana de reeducação alimentar, aqui vou eu!

Categoria: Sem categoria
Comente pelo facebook
25 comentários
  1. Ju

    Martinha, realmente é dificil. Tanto esforco e aparentemente sem resultados. Quando fiz intercambio engordei 12 kg em 6 meses, sendo que eu sempre fui magricela. Fiquei o ursinho pooh!! Quando voltei cai numa dieta funcional sem gluten e sem lacotse. Nao passava fome, minha alimentacao era mt rica, saborosa e tal. A unica coisa que eu podia comer na rua era temaki de salmao sem arroz e pouco shoyo, que faaaase! Mas emagreci rapidinho, contrariando a todoa que nao botaram fe em mim! Com 5 meses ja tava em forma novamente! É só entrar no ritmo e fazer tudo certo que conseguimos!

    Responder
    • Oi Ju!!

      adorei o seu depoimento!! é preciso mesmo foco e força de vontade. ainda bem que ao meu redor todo mundo me incentiva e acha que vou conseguir. ainda bem né? deve ser chato você ainda ter que administrar a opinião alheia nessa situação.
      no meu caso, eu estou mesmo atrás de algo que eu consiga manter a longuíssimo prazo – leia-se, minha vida inteira. por isso não estou fazendo dieta sem glúten ou lactose (embora alguns dos alimentos que eu coma sejam sem glúten). Essas dietas mais rigorosas são ótimas para vocês emagrecer com um objetivo tipo entrar no vestido do casamento, voltar a seu corpo normal, etc. mas no meu caso, como meu corpo normal é como está atualmente e eu sei que embora eu não coma muito, eu como errado (meu paladar é de criança!), eu preciso fazer um mudança mais profunda. até agora estou indo bem, espero no meio do caminho conseguir fazer alterações bacanas para eu não enjoar de comer saudável e sim aprender a gostar. é necessário levar uma vida saudável, sabe? sem neuras, mas saudável.
      beijos!

      Responder
  2. Ticiana Araujo

    Martinha, que bacana!
    Acho super válido quando o assunto do Diário envolve coisas assim do cotidiano.
    Quem nunca conseguiu emagrecer e puft, engorda – de repente – de novo? Eu mesma.. é so alguém me dizer: “Pô, Tici, cê tá mais magra” que eu já penso: “hum.. então um Big Mac não vai fazer eu engordar, né?” hahahahhaha Confesso.. minha alma não é gorda, é OBESA! hahahahha
    Tbm já fiz milhares de dietas (nenhuma radical, pq minha querida mãe, quando mais jovem fez e sempre me disse: “não faça! Dá merda”). Mas sim.. já fiz algumas mais “lights”.
    A que melhor se adaptou ao meu jeito de ser (e comer!) foi a dos Vigilantes do Peso (eu sempre ia de sandália.. ahhaha nada de meias furadas!), até pq lá vc aprende a comer.. é tudo questão de quantidade e qualidade! Aí da primeira vez que fiz, foram menos 13 kg!!! Iupiiiiii! Eu tinha 17 anos e era bem naquela época de 3º ano. ansiedade.. e gorduras até dizer “Passeiiiii no vestiba”.
    Consegui chegar nos meus 57 ideiais (tenho 1,62)! Foi ótimo.. mantive mesmo! Mas aí eu engravidei (já com 24.. ou seja, mantive por 7 anos)… e nem engordei muito na gravidez, mas o after que foi punk.. era muita felicidade e pouca importância para a estética e acabei com mais de 70 kg (sou bem brasileira.. pouco busto, cintura fina e e fui pedir quadril no vale do eco.. então vc já sabe para onde foi toda a gordura.. hahaha).
    Aí fiquei um bom tempo assim.. ocilando entre 68 – 70, até que resolvi que tinha que mudar.. que eu não preciso agradar padrões estéticos, mas me agradar, entrar nas minha velhas roupas, me olhar no espelho e me sentir bem! E eis que voltei ao ritmo dos Vigilantes (mas em casa mesmo, pq isso eu acho massa lá, uma vez que vc aprende a comer, vc sabe o caminho das pedras.. ) e voltei a fazer atividade.. dei #aloka e comprei jump, tênis, patins, reativei a bicicleta e a esteira.. e claro, voltei para o meu tão amado pilates! E tô num pique massa! Comendo certinho.. pizza uma vez a cada 15 dias.. McDonald’s tbm, de vez em quando, mas me mantendo na base da alimentação saudável (alô marmitinha diária!), mas que me sustenta (pq ficar fraca só para emagrecer não é comigo não!)
    Já consegui entrar em velhas calças, a barriga já tá mais sequinha e eu muito mais feliz comigo mesmo! Ainda não cheguei nos 57 de novo, mas tô no caminho!

    Dou a maior apoio a sua volta! E vamos no #saudedemadame sim.. não é projeto, mas é estímulo! “Tamo junto, Madame”.

    Putz. escrevi demais! Mas é que me empolguei mesmo! Até pq, me motivei ainda mais!

    Beijos, Martinha! Bom início de semana!

    Responder
    • tici!!!

      uhu!! que top heeeein? acredito que esse período pos parto é muito importante na vida de uma mulher, né? é seu filho (f-i-l-h-o) que chegou, você tem que se dedicar a ele, mas também tem que se olhar no espelho e gostar do que vê (lógico levando em consideração um prazo viável para isso, pq é normal aquela barriguinha nos primeiros dias depois do nascimento e toda a dedicação nos primeiros meses); tenho uma amiga que diz que o prazo para a mãe voltar a um corpo aceitável é o aniversário de 1 ano, e voltar para o corpo ideal no aniversário de 2 anos do filho. mas eu só vou saber se é isso mesmo no dia que eu tiver filho. porque essa minha amiga tem o corpo lindo, malhou a vida toda e quando se dedica emagrece rapidinho. já eu né? tenho super tendência a engordar, tenho a mente gorda, paladar de criança, e um quadril pedido também no vale do eco, como você disse.
      por isso mesmo que não estou atrás de uma dieta radical que me esforce loucamente nos primeiros 3 meses pra chegar logo na minha meta, sabe? porque isso eu já fiz e como eu disse, o mais difícil é o depois…é manter!!! é você se permitir não ir um dia para academia, mas não permitir que isso embole todos os outros dias; é você se permitir comer um mc donalds de vez em quando e não avacalhar a dieta no restante da semana; é você dar uma apertada no treino e na dieta porque sabe que vai viajar, e mesmo viajando, aproveitar as coisas boas (leia-se comer!) mas sem exagerar, sabe? eu preciso mesmo mudar minha cabeça. não só pela frustração do efeito safona, mas por saúde mesmo. como disse, meu exame de sangue deu umas coisas alteradas e eu de fato tenho uma família (a parte de minha vó e as irmãs dela) que são gordinhas, tem câncer, pressão alta, diabetes…enfim, uma família bomba-relógio e eu não quero fazer parte disso.
      vamos ver como eu consigo isso!
      beijos!

      Responder
  3. Kênya Figueiredo

    Sabe que comigo a história é o inverso?
    Eu vivo comendo pra ver se engordo um pouquinho. A palavra seria encorpar, em vez de engordar, né?

    E muita gente me diz: Nossa, quem me dera se eu tivesse tendência a emagrecer, mas vou te falar.. é péssimo também.
    Engordei 13kg na gravidez – fui de 53 para 66kg, e quando meu filho nasceu, eu virei A vaca leiteira (e olha que meus seios são minúsculos), amamentei até meu filho fazer 1 ano e 8 meses… e cheguei aos 46 kg, vestindo manequim 34!!!

    Eu mal parava em pé, tinha sensação de desmaios, minhas calças estavam bambas, nada servia, eu não tinha roupa que ficasse bem, mal saía de casa… E eu me alimento bem, aaaamo saladas, mas amo também feijoada e strogonofe, hehehe, e ainda como pizzas, hambúrguer, refrigerante, como de tudo!
    Aí tive que parar de amamentar – contra a minha vontade e contra a vontade do filhote, claro. Foi doído, mas foi preciso.

    Parei de amamentar há 3 meses, e agora acho que já estou com uns 52 kg e minhas calças 36 estão ficando apertadas (uhuu!!).

    Então, vejo que independente se a luta é para emagrecer ou engordar, o importante é corrermos atrás da saúde, e de nos sentirmos bem diante do espelho.

    Beijos e boa dieta pra você!

    Responder
    • Oi kênya!

      eu sou do tipo que faz essa piada com gente que precisar “engordar”. mas só pela resenha mesmo, porque eu sei que precisar emagrecer ou precisar engordar são esforços igualmente difíceis!
      e por isso mesmo fico feliz que suas calças 36 estejam começando a apertar. é o equivalente de eu sentir minha calças folgarem (hahaha ainda não cheguei lá, mas em breve!).
      concordo com tudo que você disse, o importante é ter saúde e gostar do que ver no espelho. e é na busca de conseguir chegar nesse momento e, mais importante, me manter lá que eu estou novamente tentando reeducação alimentar.
      beijos!!! e obrigada pela torcida!

      Responder
  4. Mila

    Boa sorte!!! Passei exatamente por isso no ano passado e não me arrependo de nada! Paciência é a alma do negócio e com o tempo os resultados serão sua maior motivação! É um ciclo pro bem.. e vale muito a pena! Hoje estou muito feliz com tudo que consegui!
    Beijos!

    Responder
    • Oi Mila!!

      pois é, a parte boa é que eu sei que vale a pena, que não existe milagre e que se a gente comer melhor e fizer exercício, não tem como não emagrecer. lógico que meu primeiro objetivo é desinchar as bochechas e o quadril; no entanto, o objetivo real mesmo é me manter em forma, com saúde. não aguento mais efeito sanfona, e meu corpo precisa de hábitos mais saudáveis mesmo. eu nunca fui só de comer porcaria, sabe? meu problema é que não gosto de mastigar (e com isso eu elimino o gosto por boa parte das proteínas) e, além disso, eu como pouco e quase sempre carboidratos; ai sempre fico com fome rapidinho de novo, em um prazo menor que 3h. ou seja, passo o dia comendo.
      eu sei todas as regrinhas do comer de 3h em 3h horas, o negócio é mudar a cabeça e ter paciência. estou consciente disso!
      beijosss!

      Responder
  5. Rafa

    Matinha! Sucesso nessa nova etapa! Com determinação vc irá alcançar seus resultados para uma saúde de qualidade. E a propósito, gostaria de te indicar uma pipoqueira elétrica! A pipoca é feita através de vapor e fica SUPER crocante e sem nenhuma gordura (a não ser que queira), só fibra, além de vc poder levar pra qualquer canto da casa. A que uso é a Cadence, minha mãe comprou mas n lembro onde, mas vc encontra tbm na Polishop e em outras lojas no Iguatemi ou Salvador Shopping. Dá uma olhada nesse link se vc se interessar: http://www.ualdicas.com/pipoqueira-eletrica-cadence.html

    beijos!!

    Responder
    • oi Rafa!

      adorei a dica! vou procurar saber!!! ah, e obrigada pela torcida! vai dar certo sim!!! :)))))
      :***

      Responder
  6. Nai

    Até gosto dos seus textos. Mas ler “EXCESSÕES” duas vezes num post só dói…
    *O que excede é excesso, não é exceção. Se vem de excetuar e não de exceder, então a palavra é EXCEÇÃO (plural: exceções).

    Responder
  7. Gramática de Madame

    Parabéns pelo aipim, mas exceSSão não ta Serto.

    Responder
    • Olá “Gramática de Madame”,

      erros, por mais bobos que sejam, acontecem. quem me segue por aqui sabe que normalmente meus textos são bem escritos gramaticalmente. não tem necessidade de comentários como o seu, agressivos e irônicos. erros todo mundo comente, inclusive você – que usou o nome da minha antiga professora de gramática na escola para simular um email; e eu não acho que isso seja bacana, não é? Sério, tenho a maior tranquilidade em receber críticas por aqui (quem me segue, também sabe disso), mas um pouco de educação não custa nada…aliás, não ter educação me parece um erro mais grave e difícil de consertar do que 2 erros bobos de gramática. concorda?
      beijos, e espero que volte mais vezes aqui com comentários mais bacanas. que faça críticas, mas seja mais educado nisso. :) :*

      Responder
  8. gabriele

    Martinha, como funciona essa endocrinologista ortomolecular…vc se referiu a casos extremos…faço parte dessa parcela e não conheço esse tratamento!
    Obrigada

    Responder
    • Oi Gabi!

      Para ser sincera eu não sei detalhes sobre ortomolecular. eu sei que, diferente de uma nutricionista comum, a endócrino pede exames mais detalhados, analisa mais a composição do seu corpo, suas vitaminas, etc e em cima disso constrói a sua dieta. lógico que existem nutricionistas que também pedem exames, mas eu mesma já fui para vários nutris que usam o exame que sua ginecologista pediu ou então você promete que vai levar um exame que fez recentemente e nunca leva, e fica por isso mesmo.
      como eu tenho esse problema de % de gordura alta, eu quis variar um pouco e ir no endócrino. meu namorado tinha feito também, e deu super certo – na verdade, ele fez ortomolecular também, que entre outras coisas que eu não sei explicar, envolve algumas fórmulas também. nada artificial e mirabolantes (NÃO tem sibutramina e afins, não táaaa???!!!!!!), que vá fazer seu corpo emagrecer sabe? são fórmulas baseadas no seu exame de sangue, que vão equilibrar as deficiências do seu corpo e porque seu corpo está mais equilibrado e saudável, você consegue resultados mais eficientes no processo de emagrecer – lógico que 90% do esforço é seu, né?
      bem, isso é o que eu sei, por alto. minha médica disse que ortomolecular são para casos mais extremos e que eu não precisaria porque minha pele é boa, a celulite é mesmo em decorrência do acúmulo de gordura e que ela acredita que eu consiga emagrecer fazendo uma dieta regular. mas eu vou perguntar a ela mais detalhes sobre isso e qualquer coisa posto aqui, combinado? beijos!

      Responder
  9. Kênya Figueiredo

    Nossa, que péssimo esses comentários aí sobre erros gramaticais! Desnecessário!!!
    Passei aqui pra ver suas respostas aos nossos comentários (amo!) e encontro isso…
    Parabéns, Martinha, que sabe ser educada até na resposta a esse tipo de comentário maldoso.
    Isso só faz a gente admirar você ainda mais!
    Beijos!

    Responder
  10. Ticiana Araujo

    hahahahahahah
    Eu posso rir da falta do que fazer desse povo?
    Concordo com a Kênya, desnecessário!
    Tbm passei aqui para ler a resposta (faço isso quase tão ansiosa quanto passo aqui para mais um post!) e dei de cara com isso!
    Ai, gente.. fale sério!
    E o mais engraçado foi que fui reler o texto para achar os erros, que para mim passaram desapercebidos! Eu li o contexto, a história, não fiquei me atendo a detalhes gramaticais.. sinceramente!
    Enfim.. me revoltei.. errrrrrr
    hahahahahhahahahha
    Mas Madame que é Madame ainda manda beijo e diz para voltar! É isso aí, Martinha! Clap clap clap para vc!
    E salve a educação!!!!!

    Responder
    • Oi Tici e kênya!!

      obrigada pelo apoio!!
      mas tenho que confessar que o mais importante do comentário de vocês foi ver que voltam para ver minhas respostas! yey!!!
      adorei!
      beijos!

      Responder
  11. Rafa

    Boa gatona!! Como as outras, passo aqui para ver as respostas dos comentários (FICO MEGA FELIZ!) e me deparo com esse seu show de classe! Isso aí, crítica BEM ESCRITA, COM BOA VONTADE E VINDA DO CORAÇÃO é sempre válida, mas nestas condições! Beijos!

    Responder
    • Oi Rafa!

      obrigada pelo apoio! realmente entendo que não existe fazer um blog e esperar só elogios (aliás, nada na vida é assim né?), mas não custa fazer a crítica de forma educada, sensível. ninguém gosta de receber críticas, então não precisa piorar sendo irônica, não escrevendo o nome verdadeiro, falando de forma grosseira…é desnecessário, simples assim. beijos!

      Responder
  12. Monique

    Oi Martinha, tudo bem?
    Antes de tudo, que legal você compartilhar tudo com a gente, me sinto tão sua “amiga” por isso (rsrs, sério), principalmente pelo seu jeito de falar, é super gostoso de ler.
    Como você está nessa reeducação alimentar, e já como é interesse de muitas madames leitoras (incluse eu, cof cof), porque não criar um post oficial (semanal, ou até mais vezes, ou só quando você quiser) de “Saúde de Madame” aqui no blog.
    Dando dicas de alimentação, de exercício, como foi sua semana, novas metas e resultados, etc.
    Acho que seria interesse de muitas e eu ia gostar muito!
    Sucesso, Martinha
    Beijos

    Responder
  13. Natalia

    Martinha,
    Espertamente fazer pipoca de agua!! Fica gostosa (mesmo gosto da pipoca tradicional) e por nao levar óleo para fritar vc acaba ingerindo zero de gordura!
    A receita:
    Pega um pote q va ao micro-ondas e coloca uma colher de milho e a mesma medida de agua. A cada colher de milho vc põe uma colher de agua. Coloca no micro-ondas e pronto em alguns minutos vc vai ter a pipoca mais light da sua vida!
    Aprendi essa receitinha c a mãe de uma amiga q fez tratemto num desses spas de emagrecimento em sampa, ela dizia q eles serviam de lanchinho da tarde
    Experimenta!!! Vc vai adorar

    Responder
  14. Nai

    Texto corrigido, dor curada. Hahahaha :)

    Responder
Deixe um comentário
* Não será divulgado
Para usar avatar, cadastre-se com seu email em Gravatar.com