post da Martinha Fonseca

Diário de Madame: “quero o relatório pronto na minha mesa daqui a 2h!”

10 fev 14

Sabe, eu adoro quando a vida manda recado, nos faz lembrar que não estamos sós, que difícil e cheia de batalhas é a vida de todo mundo, não só a sua. Acho poético, me faz bem, me traz alívio. Me dá forças.

Sábado fui ao cinema com o boy e o irmão. A intenção era assistir algum filme bacana que estivesse passando na sala vip no cinema do Shopping Barra – mas essa é uma proeza que ainda não alcancei! Só vive lotado aquilo lá…

Daí que acabei indo para uma sala comum mesmo, e na última fileira do cinema, ao lado de um casal de namorados adolescentes que certamente não lembram de nenhuma cena do filme, assistimos, nós três, a “Menina que roubava livros”. Lembro que há anos atrás tinha começado a ler o livro, mas não lembro o porquê de não ter chegado ao fim. Sabia da história muito pouco e lá fui eu, com pipoca na mão, assistir o filme.

E que saber? Que filme lindo é esse, minha gente?

Não sou nenhuma especialista em cinema, não sei analisar narrativas de forma crítica; apenas sei dizer – esse filme me tocou. Simples assim. Foi de uma leveza, de uma sensibilidade…nossa, estava precisando ver aquilo!

É que desde que minha mãe morreu (desculpa sempre trazer esse assunto à tona, mas é que marca né? e foram tantas lições..), um turbilhão de coisas aconteceram na minha vida. E eu nem me refiro ao luto em si – foi algo muito maior que isso. Foi um tal de aprender a me defender, que valha minha nossa senhora…como foi difícil! Aliás, foi e ainda é, né? Porque quando a gente acha que já viu de tudo, já passou por tudo, já aprendeu tudo, vem a vida e diz opa, opa opa…calma aí minha feeeelha, ainda tem mais isso aqui para aprender ó! Toma aqui“.

Tipo aquela cena clássica de filme, que a moça se acha vitoriosa porque conseguiu dar uma baixa nas pendências que têm no trabalho, e logo depois aparece o chefe carrasco, joga uma pilha de papéis na mesa da menina, e solta a frase: “quero o relatório pronto na minha mesa daqui a 2h“. Tipo…oi? Tipo…tá doido, meu querido?!

A vida nem sempre é fácil, mas é sempre possível. Acredito muito nisso, aprendi nos tempos que frequentava a igreja, que Deus não dá a ninguém uma batalha maior do que essa pessoa é capaz de aguentar – e levo comigo essa lição até hoje! É de uma alívio tão grande trocar o “por que isso está acontecendo comigo?” para “para que isso está acontecendo comigo? que tipo de coisa eu posso aprender dessa vez?”. Entendem a diferença?

No filme, a pequena Liesel, vivendo na Alemanha Nazista durante a Segunda Guerra Mundial, descobre nos livros um refúgio e uma fortaleza para aguentar as pancadas que a vida, desde cedo, lhe dava. Ela é doce e o filme, apesar de se passar durante um dos períodos mais tristes da história, é lindo de ver. Dá um nó na garganta, mas de uma forma positiva, sabe? Inspirador..

Dia desses estava numa reunião de trabalho, e o que era para ser um papo sobre blogs, parcerias e posts, virou um papo sobre como a vida é interessante, e como a grande sacada para ser feliz (ao nosso ver, pelo menos) é entender como a vida é difícil, como as pessoas más no mundo existem de forma numerosa e como é possível viver e ser feliz mesmo assim. Crescer, viver, aprender, e ser feliz. Olhar como o mundo está de pernas pro ar e não se amargurar com isso ou por isso.

Essa semana que passou, desde o último Diário de Madame, foi totalmente diferente do que tinham sido os dias anteriores. Ao contrário do ritmo acelerado que narrei no post anterior, essa semana foi preenchida por dias mais calmos (ainda bem, meu corpo não aguentaria duas semanas seguidas iguais àquela). Fiz o que faço todo dia – posts, vídeos, emails e respondi comentários – e ainda outras coisinhas burocráticas que todo mundo, vez ou outra faz, e que não são necessariamente legais e animadoras: fui ao dentista, tive consulta com meu personal, passei horas no SAC para tirar a segunda via da minha carteira de motorista que perdi em algum buraco negro dentro do meu próprio quarto… e outras coisinhas do tipo.

Nada que me faça gritar “ieii!” de tanta animação, mas foi bom assim, sabe? Deu tempo de fazer coisas tranquilas, como ir ao cinema, almoçar com o namorado (ele aguentou com louvor meu mau humor ontem…um santo, esse menino! hihih), e refletir sobre a lição que venho aprendendo nos últimos anos e que o filme reforçou em mim. É bom olhar o passado e ver o que já fiz; é desafiador olhar para o futuro e ver o que ainda posso fazer. Mas é ainda melhor – infinitamente melhor – olhar para o presente e perceber o que eu posso fazer agora por mim, pelos meus amigos, pela minha família, pela minha felicidade. A vida acontece agora: e se ela vier cheia de papéis empilhados na sua mesa, respire fundo e vá. Afinal, você não tem muita opção quando ouve da vida “relatório pronto em 2h!”, néam???

Boa semana, madames! :*

ps: esse post veio sem fotos, porque não deu para clicar nada interessante enquanto estava na cadeira do dentista com algodões na boca ou enquanto passava 5h na fila do SAC. Sorry. Mas espero que leiam esse post mesmo assim…ah! e se pensarem em algo legal para comentar sobre o que escrevi (o filme, as lições ou os relatórios da vida), não hesitem. É tão legal quando vocês comentam…conheço mais um pouquinho sobre vocês ;)

Categoria: Sem categoria
Comente pelo facebook
32 comentários
  1. Nanda

    Oi Martinha, é a primeira vez que comento aqui no Armário, apesar de acompanhar sempre seus textos. Adorei a nova TAG e a maneira como você escreve sobre o seu dia. A vida é um carrossel de emoções msm, foi muito bom entrar aqui hoje e poder ler suas palavras. Parabéns pelo blog!

    Responder
    • Oi Nanda!

      que lindo o seu comentário! espero que meu post tenha sido de alguma forma bacana pra você!! beijos e comente mais vezes, eu adoro! :**

      Responder
  2. Bruna Andrade

    Martinhaaa, vc é cada vez mais encantadora. Mesmo com tantas obrigações e tarefas da vida pessoal consegue conciliar tudo e ainda passar as lições bacanas aqui no blog, sem parecer que tudo seja obrigatório e chato.
    Eu amooo o livroo, li quase todo, mas não tive coragem de terminar os três último capítulos.. To ansiosa para assistir o filme, mas pasme moro em uma cidade que praticamente não tem cinema….. :s Só vou assistir quando for em SSA, me recuso assistir pela net!
    Bjs

    Responder
    • bruh!

      aiiii, já fiz isso! não terminei o livro porque fiquei com pena!!! hahahha tão eu isso!
      outra madame leitora comentou que fica relendo as partes favoritas…tão eu também! hihihi

      então, uma pena que na sua cidade não tenha tanto cinema assim. espero que consiga assistir logo, eu adorei mesmo!! :*

      Responder
  3. Cyntia

    Amo esse livro, ganhei de niver e li ensandecida na época. Do início ao fim e depois de uns meses uma revisada nas partes de que não gostaria de esquecer…. #quemnunca. Bom.. estou meio desatualizada e só hoje descobri essa do filme… essa semana tô eu lá na fila do cinema com certeza.

    Responder
    • Cyntia!!

      faço isso com o orgulho e preconceito. passagens lindas! ó céus, amo reler as partes favoritas! :)))))
      sobre o livro, uma pena que não li até o final ne? não lembro porquê…mas as vezes é o momento que não combina, seilá!
      mas vá ver o filme sim..é lindo! eu sei que filmes de livros são frustrantes para quem leu o livro primeiro, mas ach oque vale arriscar! :*

      Responder
  4. Eliana

    Olá Martinha,

    Acho que nunca comentei no seu blog, mas como sou viciada em muitos, inclusive no seu, acompanho fielmente seus posts.
    E tenho que dizer que estou amando essa sua nova fase com os posts do Diário de Madame.
    Beijos e só coisas boas pra você!

    Responder
    • Oi Eliana!

      eu não tenho uma supeeer memória, mas acho ue você nunca comentou antes não. e esse comentário hoje não deixa de ser uma honra!! né? :) fico feliz que tenha parado uns minutos para fazer isso!
      obrigada pelos desejos de coisas boas – desejo o mesmo pra você!!
      obrigada também pelo elogio a essa fase do blog..estou realmente animada com as coisas por aqui em 2014! :*

      Responder
  5. Laíse

    Devia ter tirado a foto com os algodões!
    Hehehe brincadeira!
    Post delícia para começar a semana, cheio de inspirações e bons pensamentos :)

    Boa semana, Martinha!

    Beijos, da leitora que te admira.

    Responder
    • Oi Laíse!!

      cadê o glamour na foto com algodões?? hahahah cadê, cadê?
      fora que sempre rola aquele momento que quero falar e não posso…aff, odeio dentista! adoro falar e odeio quando não consigo fazer isso!!
      hahaha

      beijos e obrigada pela visitinha e pelo recado!!
      estou muito feliz com o jeito que as coisas estão acontecendo nesse início de 2014! fico feliz que aí do outro lado esteja dando para ver minha dedicação! :**

      Responder
  6. Ticiana Araujo

    Martinha, olha que perigo essa de “ah! e se pensarem em algo legal para comentar sobre o que escrevi (o filme, as lições ou os relatórios da vida), não hesitem. É tão legal quando vocês comentam…conheço mais um pouquinho sobre vocês ;)”.
    A Madame aqui já fala horrores, você pedindo então.. rsrsrsr

    Pois, o filme é muito delicado mesmo! Como várias vezes você falou no post, uma lição de vida, mesmo beirando um tema que fale tanto de morte. Quanto ao livro eu não li (olha que absurdo vindo de uma pessoa viciada em livros, administradora de um grupo Clube do Livro no FB), mas não li no primeiro “boom” que o livro teve (antes do filme), e tenho alguns livros na fila para serem lidos antes dele! Você falou que não é expert em filmes, mas falando como colunista do site Cinema Detalhado (já conhece? http://www.cinemadetalhado.com.br/ Escrevo lá toda semana, embora esteja voltando à ativa essa semana agora!) você captou bem o que o filme queria passar ! Clap clap clap!
    Acredito sim, que a vida nos tira pra dançar, às vezes, tocando ritmos que não conhecemos ou não dominamos, e o que temos que fazer é aceitar o convite e ir em frente! Dias calmos são sempre muito bem vindos e nos fazem perceber pequenas coisas do nosso dia a dia, além de nos dar a oportunidade de terminar algo que estava pendente (nem que sejam as bolas de algodão na cadeira do dentista!)
    Adorei o post! Tô adorando a TAG Diário de Madame!
    Mas deixa eu ir agora, sabe como é.. tô no meio do trampo, e preciso entregar um relatório (leia laudo) até meio dia, opa, em menos de duas horas! Boa sorte para mim! rs

    Beijão, Martinha!

    Responder
    • Tici!!

      quer dizer que você é colega blogueira? uhu! adorei!!
      não é sobre moda, mas é texto em blog do mesmo jeito! massa!
      fiquei até pressionada agora para escrever sobre filmes…ainda bem que não falei muito, e tudo que disse foi super pessoal! menos risco de ter falado bobeira! hahaha

      estou adorando a tag também sabia? não só a oportunidade de falar coisas que antes nano falava por aqui, mas também pela oportunidade de ver vocês comentando tanto!! tá uma delícia!! :**

      Responder
  7. Maria Lima

    Bom dia Martinha!!
    Como é bom ler seus textos, não precisa de nenhuma
    fotinha para prender a minha atenção.
    Muito bom mesmo, adoro ver o seu ponto de vista
    sobre os acontecimentos semanais, serve de avaliação
    sobre a minha própria vida e tenho certeza que para
    outras leitoras também!

    Beijo e ótima semana!

    Responder
    • Maria!!

      poxa, a idéia era só ter mais um assunto para falar – você sabe, eu adoro falar!
      mas estou adorando o jeito que as coisas estão acontecendo, essa troca está sendo muito, muito, muito bacana! :*

      Responder
  8. Kadja

    Martinha!
    Assisti o filme, ele é maravilhoso! Não querendo ser chata igual aquelas pessoas que SEMPRE reclamam que o livro é melhor que o filme, mas.. leia o livro! É tão tocante quanto o filme – que por sinal chorei mais do que lendo o livro rs.

    Gostei bastante do post de hoje, às vezes ficamos tão obcecados com o assunto “ser feliz” que esquecemos de sermos felizes de verdade, esquecemos de ver a felicidade nas coisas simples da vida…

    Um beijo e uma semana iluminada!!

    Responder
    • Oi Kadja!

      pos é, né? deveria retomar a leitura..ou melhor, recomeçar!
      pior que tenho tantos livros na fila…tô ficando doidinha!!
      mas vou dar um jeito nisso!
      e sim, pra gente ser feliz o que é necessário mesmo é ter paz de espírito. nada paga você colocar a cabeça no travesseiro e dormir em paz!!! beijos!

      Responder
  9. Samantha

    Cada vez mais tenho certeza que nessa vida nada é por acaso. Não é atoa que esse texto foi postado justamente hoje.

    Ultimamente minha vida tá um turbilhão, sempre com “um relatório a ser entregue em 2 horas”. Então chego aqui hoje e me deparo com esse texto que parece ter sido escrito pra mim, tipo conselho de amiga.

    Amei o tema de hoje, serviu como um estimulante. Às vezes desanimo com algumas coisas, nada parece dar certo, ou quando parece que está tudo ok, desmorona algo. Mas a vida é assim mesmo não é? Cheia de altos e baixo, e sempre com algum ensinamento. Afinal, não teria a menor graça e não daríamos o devido valor aos bons momentos, se todos os dias fossem de pura felicidade e calmaria.

    Beijo Martinha!
    Estou adorando o Diário de Madame

    Responder
    • Oi Samantha!

      eu tive um choque de realidade quando comecei a ter “problemas de verdade” na vida. acho que todo mundo é criado para entender a vida como um comercial de margarina, cheia de bons momentos. só que a vida não é bem assim. e certa vez meu pai me disse, quando reclamava que não tinha mais forças para aguentar tanto sofrimento, tanta confusão, tantos obstáculos: “filha, isso aí é vida de adulto. é um monte de problema e pequenos momentos de alegria, que apesar de pequenos fazem tudo valer à pena”. se você não houve isso com maturidade e leveza, entra naquela onda de se amargurar com a vida, como comentei no post. não é porque tem mais tristeza que alegria que a vida ruim, as pessoas são ruins e por aí vai. é preciso ver o lado bonito das coisas…e acredite, sempre tem!

      beijos!

      Responder
  10. Milla

    Martinhaa,
    Você não é a primeira pessoa que ouço elogiar esse filme…todos meus amigos que foram ver, amaram!!Eu estou super curiosa pra assistir!Assim como você, não consegui terminar o livro.. #kuen
    Adorei ler, em plena segunda, mais um post do #diariodemadame
    Hoje, sou do team que acredita: TUDO nessa vida tem um lado BOM!!!
    Mesmo naqueles mais difíceis…óbvio, que quando estamos no meio turbilhão, muitas vezes, senão todas, eh complicado enxergar, e sobretudo, compreender o porque de certas coisas, mas quando as coisas vão entrando nos eixos, ai vem a grande sacada: a-ha, era isso que tinha que aprender, ou quem sabe, reaprender!e tudo fica mais leve!Realmente, “Deus dá o frio conforme o cobertor”..
    E como dizem por aí: se existe os momentos ruins, é pra valorizarmos os bons…afinal, a felicidade está nas coisas mais simples dessa vida!!!
    Boa semana pra gente!!Beijooos

    Responder
    • Oi Milla!

      esse momento “ahá, era isso que tinha que aprender” é fenomenal, né??? e quando a gente se dá conta de que aprendeu, cresceu, amadureceu…aiiii que coisa boa!!! é uma delícia crescer!
      as vezes eu vejo as pessoas fazendo planos para o diiiiiia em que elas forem maduras, o que diiiiia que elas se sentirem prontas…como se todas as essas mudanças fossem cair do céu. e a verdade, ao contrário, é que ou a gente corre atrás do pouquinho de todo dia, ou o tal grande dia em que você aprende a lição, se torna maduro e tudo mais nunca chega. é ou não é?
      ninguém aprende deitado na cama, vendo a vida passar. a gente aprende é nos momentos ruins mesmo, nos de dificuldade, nos momentos em que sentimos medo e que mesmo assim a gente enfrenta a vida!

      beijos!

      Responder
  11. Aline P.

    Martinha, tu é uma fofa mesmo viu, dá vontade de abraçar! hahahaha
    Morro de preguiça de comentar em blogs, mas to sempre aqui lendo suas postagens. Essa em especial me senti na obrigação de comentar, você tem um jeitinho tão meigo de falar sobre tudo.

    Dá cá um abraço \o/ kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Beijos.

    Responder
    • Aline!!!
      você que é uma fofa!!!! adorei o “dá cá um abraço”!!!
      ô, precisando avançar nas tecnologias pra gente poder sentir de verdade abraços virtuais, né
      se bem que seu comentário foi tão tão tão especial que eu me senti abraçada, por ter certeza!!!

      :***

      Responder
  12. Isabela

    Oiii, Martinha! É a primeira vez que comento aqui, sempre tive vergonha de deixar comentários, mas não dar para ficar sem escrever dessa vez! Ameeeeiii muitoooo tudo que vc disse!! Sabe quando vc ler refletindo cada palavra?!? Foi o que aconteceu comigo ao ler seu texto! Você não tem idéia do quanto eu estava precisando ler tudo isso! Quero te agradecer e te dizer que minha semana já começou diferente depois da leitura de hoje! Um grande incentivo, uma boa reflexão! :)
    Obrigada!
    Bjsss

    Responder
    • Oi Isabela!!

      poxaaaa, fico feliz demais com seu comentário! saber que eu ajudei alguém com as palavras que escrevi, nossa, isso é especial demais!!
      eu que agradeço a chance de poder fazer isso por você!!!
      volte mais vezes, e nada de vergonha de comentar heeeein? os comentários são a forma que eu tenho de conhecer as leitoras!! :**
      beijos!

      Responder
  13. Michelle

    Tá vendo como vc ilumina a vida de outras pessoas além da minha!!! Te admiro cada dia mais!! Sucesso amiga, parceira, guerreira, irmã de batalhas, terapeuta… Obrigada por estar sempre ao nosso lado nas horas que precisamos!! Te amo!!!

    Responder
    • Miiii!!

      você é demais!!! ilumina minha vida também, tenha certeza disso!!! você mora no meu coração!
      obrigada pela presença, pela torcida, pelas risadas, pelos conselhos…tudo!!! tudo que aprendi até hoje, o tanto que mudei nos últimos anos…tenho que te agradecer!!!!! e muito!! :** amooooooo!

      Responder
  14. Maria Clara Ferreira

    Nossa, Martinha, que reflexão linda! Você me inspirou (copiei um trecho e postei no meu face, marquei a pág do Armário de Madame) e me levou a refletir também (acredito que todas as leitoras tiveram essa sensação. Já tive o prazer de te conhecer (mesmo que brevemente) e perceber que você é o que você é mesmo, sem rótulos. Obrigada por compartilhar esses sentimentos com a gente! Beijos

    http://www.improvisofeminino.wordpress.com

    Responder
    • Maria Clara!

      eu que agradeço a presença de vocês por aqui, e agradeço comentários como o seu.
      estou mega feliz com o diário de madame, com essa oportunidade de falar abertamente sobre outros assuntos com vocês, sabe? é uma troca tãaaao boa pra mim também! :***

      Responder
  15. Raísa Ribeiro

    Martinha!! Que delícia ler essa sua TAG! Adoro a forma como vc conversa com suas leitoras e adoro o fato de que isso aqui vai muito além do que um blog de moda!! É conversa franca de gente simples, real, com qualidades e defeitos, com fraquezas e fortalezas!! Nada de idealização nem de fuga do mundo real!! Parabéns pelo seu trabalho que nos encanta cada dia mais!! E pode ter certeza que se um dia te encontro pelas ruas da vida, te dou um abraço! Engraçado isso de me sentir sua amiga!! hahahah Beijão

    Responder
    • Raísa!!!

      pode ter certeza que no dia que você me encontrar na rua e correr pro abraço eu retribuo! hahaha vou adora!!!
      beijos e obrigada por vir aqui, compartilhar suas idéias nos comentários, obrigada pelos elogios…faço isso aqui com tanto carinho e dedicação que não poderia não ficar feliz com comentários fofos como o seu! :*

      Responder
  16. Mila Andrade

    Martinha, amei o post! Você escreve muito bem e me comove!
    Estou com saudades, quero voltar a fazer parte dessas programações!! Beijos!!!

    Responder
    • Mila!!

      adorei que você deu uma passadinha por aqui, e ainda comentou!! fofa!
      estamos com saudade de você e joão por aqui! eu sei que está divertido e maravilhoso por aí, mas voltem, sim?! :***
      beijossss

      Responder
Deixe um comentário
* Não será divulgado
Para usar avatar, cadastre-se com seu email em Gravatar.com