post da Martinha Fonseca

E o Lulu, hein?

25 nov 13

Eu não sei nas cidades de vocês, mas esse fim de semana aqui em Salvador o assunto principal de qualquer conversa de whatsapp e mesa de amigos foi o Lulu. O aplicativo existe desde janeiro de 2013 nos EUA, mas só agora virou burburinho por aqui. A idéia básica do app é a seguinte: exclusivo para mulheres, ele utiliza o seu perfil no facebook para acessar a sua lista de amigos (sim, no masculino) e permite que você, anonimamente, avalie esses seus amigos, respondendo perguntas e atribuindo hashtags a eles, que no final resultam em uma nota de avaliação (tipo escola, 6,4; 7,9;9,0, etc). Algo como uma vingancinha das mulheres.

Sim, vingancinha. Porque o rostinho bonito da foto acima, criadora do app, disse que a idéia principal é elogiar nossos amigos, ex, paqueras, namorados. Mas vamos combinar que ninguém – nem ela mesma – cai nessa ingenuidade. Desde que o mundo é mundo, o povo adora falar da vida dos outros, e não necessariamente falar bem. E foi por isso que resolvi deixar o post que entraria hoje para entrar amanhã. Troquei os assuntos e trouxe o Lulu para a nossa conversa de hoje. Pode, né?

Que a curiosidade existe, fato, existe sim. Eu mesma baixei o app para conferir qual é. O primeiro pensamento? “Que resenha, vai ser engraçado!”. Mas aí você encontra todo tipo de hashtag para atribuir a um cara – das mais “ok” do tipo #PagaAConta #DormedeConchinha #amorzinho e etc; às mais esquisitas e baixas, como #PantyDroper #FeioArrumadinho #NeverSleepsOver #MaisBaratoQueUmPãoNaChapa #NãoSabeApertarUmParafuso #ShouldComeWithAWarning – e se pergunta se de fato isso é mesmo engraçado.

É esquisito alguém se dedicar a avaliar alguém, principalmente quando se tem o refúgio do anonimato. Acho maldoso e até perigoso: já vi que tem mulher querendo avaliar mal o namorado de uma menina que ela sempre quis ter para ela, assim como tem mulher querendo avaliar mal o ex namorado, ou o cara que já lhe deu fora e por aí vai. Nada mais do que vingança e intriga. A pergunta que não fica, então, é: dá para ocupar a vida com algo mais vazio?

A resenha do Lulu dura, no máximo, 10 minutos. Você descobre que ele existe, baixa, usa o perfil do  seu melhor amigo ou namorado para conhecer como funciona o aplicativo e só (ou então deixa seu amigo usar para sacanear com outro amigos; e, no mundo dos homens, isso é permitido e engraçado). Mas na real, qual a graça de sair falando mal de alguém por aí? E, na boa, que homem vai levar essa avaliação a sério? Ou que namorada vai se preocupar com a avaliação que é feita do seu namorado por uma anônima?

Mais preocupante do que briguinhas bobas de namoradas sobre avaliações feitas por seus bofes,  foi o tópico levantado por matérias da Forbes e do The New York Times que achei pela internet. Segundo as matérias, o Lulu tem feito sucesso principalmente entre jovens adolescentes, em período escolar  (vamos combinar que nessa fase é mais fácil achar tempo útil para o inútil; faz parte, né?). E em um mundo em que é cada vez mais frequente meninos acharem cool&fun divulgar na internet vídeos de sexo com ex namoradas (lembrem do recente caso da menina que se matou depois que seu vídeo vazou e entendam a gravidade do assunto…), meninas estão achando que avaliar negativamente e até depreciar a imagem de alguns meninos é a sua forma ideal de vingança (ao invés de procurarem ser mais precavidas nas suas intimidares ou trabalharem para tais meninos serem punidos legalmente e as meninas “reveladas” nesses vídeos serem menos massacradas socialmente por algo que todo mundo eventualmente faz – sexo).

Na boa, posso falar? Vingança só é assunto importante na fantasiosa vida de Emily Thorne, na série Revenge. É isso e isso só. O mundo já é cheio de maldade na vida real para a gente dar vazão a mais uma forma banal de fofoca.

Vejam bem, não recrimino ninguém que use o Lulu (no final das contas, cada um faz o que te faz feliz, néam??), mas espero sinceramente que esse aplicativo seja apenas a resenha do fim de semana, a curiosidade de 5 minutos e que a vida de ninguém gire em torno disso. É bobo demais, minha gente.

—–

Tempão que não fazia um post na categoria #RecadinhoDeMadame por aqui. Mas acho que o assunto valia à pena! É bom para variar os assuntos por aqui e também para gente trocar opiniões, se conhecer mais, né?

O que acharam do assunto de hoje? Já conheciam o Lulu? Acham divertido? Inofensivo? Perigoso?

Manifestem-se, madames! :*

Categoria: Sem categoria
Comente pelo facebook
30 comentários
  1. Paula

    Martinha, descobri esse aplicativo ontem e a princípio minha reação foi exatamente igual a sua! Achei engraçado, resenha e etc, mas quando parei para analisar e até ler as hashtags me deparei com um aplicativo sem graça, com o intuito de avaliar a vida das pessoas de forma anônima. Acabei apagando do celular! Adorei a postagem do dia!

    Responder
    • Oi Paula!!

      também apaguei o lulu do meu celular. é engraçado nos 10 primeiros minutos e só…kuen!
      no mais, obrigada pelo comentário e que bom que gostou do post!! hihi beijos!!!

      Responder
  2. Cheyenne Teixeira

    Super bacana o post, adorei. Concordo em gênero, número e grau. De inicio realmente parece engraçado, mas em verdade é uma brincadeira que expõe as pessoas de forma desnecessária e maldosa.

    Responder
    • Oi Cheyenne!

      pois é, expõe mesmo. mas cabe também a quem for “vítima’ das avaliações (diretamente ou indiretamente, vendo avaliações negativas sobre seu namorado) não levar isso tão a sério. já perdi as contas de quantas namoradas ficaram chateadas com os namorados pelas avaliações negativas que eles receberam. acho que não é pra tanto. disse isso em comentário a outra leitoras por aqui, quem tem algo realmente importante a falar e que gosta realmente da gente, não vai fazer isso via anonimato em aplicativo de celular, né??

      beijos!

      Responder
  3. Bia

    Amei, Martinha! Seus recados de madame são sempre bem vindos.. concordo com você, completamente desnecessário dedicar sua vida a avaliar a dos outros :*

    Responder
    • Oi Bia!

      fico feliz que gosta desse tipo de post, e que no de hoje, especificamente, você concordou com minha opinião. fico feliz! :)

      Responder
  4. Marcella Brandalize

    Disse tudo, Martinha!!! Adorei!! Bjss

    Responder
    • Cella,

      que bom que concordou com o que eu disse. fiquei com medo de polemizar, ser cruel demais, mas acabou que a maioria concordou: o lulu é bebem duvidoso. beijos!

      Responder
  5. Annie

    Concordo com vc Titaaaa!!! APP mais besta, fútil e inútil !!! Coisa de quem não tem o que fazer da vida.

    Responder
  6. Fabi

    Martinha… Nunca tinha ouvido falar, mas acho isso péssimo um app com tanta futilidade. Quando vi sua postagem no instagram fiquei curiosa para conhecer e sinceramente, não sei quem gasta o tempo com isso?! Acho que devermos gastar nosso tempo com coisas que realmente valham a pena! Beijos

    Responder
    • Pois é, Fabi!!
      quem é que gasta tempo com isso? 10 minutos por curiosidade e pela resenha. e só, nada mais!

      Responder
  7. Aline Amaral

    Oi Marta!
    Sou muito offline nesse mundo de celulares… não tenho internet, whatsapp, facebook mobile e nada dessa tecnologia. Acho que somos apenas reféns de um aparelhinho que no fim das contas só nos deixa por fora do que devemos mesmo saber (no meu caso, atualidades, economia e tudo que pode ser considerado “chato”). Já tenho tanta coisa para fazer e ficar ainda refém da vida dos outros (só se resume a isso, praticamente) não dá.
    O mesmo ocorre com esse aplicativo que você nos explicou como funciona, o Lulu. Gente, isso é perigoso! Não o conhecia mas imagine só em que caos isso pode virar… as pessoas têm cada vez mais ferramentas para destruírem outras. Somente falando mal, outra é a questão da competitividade em relação à beleza e outras coisas mais que não precisamos ir longe para conhecer.
    Não sei se deu para compreender meu comentário mas acho que temos tantas coisas boas para perdermos o nosso tempo (utilizando-o bem, “ganhamos tempo”) que essas ferramentas acabam nos inibindo disso. E o pior, quando devemos eliminar de nossas vidas discórdias, invejas, raivas e tudo o que existe de ruim aparecem mais e mais porcarias para nos enroscarmos mais e mais nesse mundo fútil e inútil!
    Ah, adorei o post! Sabe, quando olhei de primeira pensei assim: “poxa, sério que você postou isso tudo?!” kkkkkkkk tenho muita preguiça de ler! Mas, como sempre, você me prendeu no texto! kkkkk Beijo.

    Responder
    • Obaaa, aline!!
      você é a segunda leitora que comenta que conseguiu chegar até o final do post, mesmo tendo desanimado com o tamanho dele. oba, fico muito feliz!!

      acho você uma guerreira por estar offline de tanta coisa. eu não consigo. sou um santinho viciada em tecnologias e app. mas acabo usando muito para o bem, sabe? o whatsapp me aproxima de amigos e acaba também sendo ótimo facilitados para resolver coisas de trabalho. tudo é questão do uso que a gente faz dessas ferramentas, como falou uma madame-leitora aqui nos comentários.

      enfim, lulu é perigoso, mas é só mais uma ferramenta que a gente pode usar para o bem ou para o mal. depende da gente. hihih beijos!

      Responder
  8. Nena

    Adorei o post, muito verdadeiro, mas acho que vc acabou ajudando a divulgar mais, minha amigas souberam através do blog, mas é bom e ruim né?

    #Dicademadame

    Responder
  9. Ana

    Esse app foi a resenha do fim de semana! As hashtags são hilárias! Parabéns pelo texto Martinha, muito bem escrito! Beijos!

    Responder
    • Oi Ana,

      é inegável a diversão que o app causa no primeiro uso. o ruim é o que acontece depois. eu, pelo menos, achei bem chatinho e maldoso depois de alguns minutos…hehehe beijos!

      Responder
  10. Paulo Sérgio

    Excelente análise. Orgulho-me de você.

    Responder
  11. Tai

    Adorei o texto! Também fico com preguiça de ler mas você sempre me prende até o final! hahaha
    Estive conversando com meu noivo algo parecido estes dias! Esta geração de mulheres anda muito preocupada em ser mais bonita, mais gostosa, mais arrumada que a outra e pouco se vê alguém que deseja o bem para o próximo! Está muito mais fácil criticar, julgar e desejar o mal! Gente, aonde vamos parar?!!!
    Acho que as redes sociais estimulam muito a inveja alheia (de algo que nem sempre é real, pois postamos ali só o nosso lado feliz) por isto tanta agressão virtual…

    Responder
    • Pois é, tai!!
      as pessoas estão muito preocupadas com a opinião alheia. mais liberdade para gente ser quem a gente estiver a fim de ser, por favor!!!!!!!

      beijos!!

      Responder
  12. Ana Paula

    Acredito que as coisas são o uso que é feito delas. Entre eu e minhas amigas a reação ao aplicativo foi bem diferente da que você contou, amigas minhas avaliaram seus amigos positivamente para “encherem a bola deles” sem contar nenhuma mentira. O mesmo para ficantes ou antigos paqueras, e até mesmo para ex-namorados. Eu entrei na brincadeira e avaliei o meu ex-namorado com total sinceridade, ele recebeu nota maior que 9 nos cálculos do aplicativo. A vontade que vi nelas de avaliar o ex-namorado negativamente nada tinha a ver com vingança, pelo contrário, era mais uma vontade de que outras meninas não se interessassem por eles, um sentimento de ciúmes tardio é o mais provável.
    Além disso, após conhecer o Lulu, eu duvido muito que alguém consiga passar mais de 5 minutos por dia olhando pra ele. O aplicativo é bem simples e repetitivo. Se formos pensar em tempo perdido com coisas fúteis, o instagram é apenas mais uma ferramenta de valorização à imagem, ao parecer, ao querer ser e ostentar. Só que mais uma vez, depende do uso que se faz dele, e mesmo assim, com certeza as pessoas têm passado tranquilamente duas horas do seu dia vendo o que seus amigos e pessoas famosas mostrando o que querem que os outros vejam que estão fazendo, comendo, vestindo….
    O Lulu parece ser claramente um aplicativo de piada no fim de semana, que pode incentivar preconceitos e reforçar a “rotularização” das pessoas. Mas as “hashtags” fazem isso muito antes do Lulu se apropriar delas, de modo que não lhe cabe a culpa pelo processo de esvaziamento moral e supervalorização das aparências que é incorporado à juventude de forma cada vez mais intensa. O Lulu é só mais um sintoma.

    Responder
    • Ana!!!

      simplesmente ameeeei seu comentário. é mesmo uma questão do que a gente faz com esse aplicativos.
      adoro o instagram porque é uma forma de me aproximar dos meus amigos e das minhas leitoras – embora a gente saiba que todo mundos só compartilha ali a sua própria porção de glamour diário. é um tanto fantasioso porque não correspondo à totalidade do seu dia a dia, mas é gostoso, e viciante.
      fico feliz que suas amigas tenham dado notas legais no Lulu, ainda tem gente de coração bom nesse mundo! hihihih

      beijos!

      Responder
  13. Carolina

    Achei o aplicativo muito bobo, na verdade. Como ja foi dito aqui, não dá pra passar mais de 5 minutos olhando pra ele. Acho que tem mesmo o objetivo da resenha, de dar risada das coisas, das hashtags – que cá entre nós, por serem fixas, são bem chatas e acabam limitando muito o que vc tem a dizer sobre a pessoa, oq diminuiu o meu interesse no app, pelo menos. Assim, quem é que vai levar a serio aquelas hashtags doidas, minha gente?! De qualquer forma, acho legal vc falar sobre isso! Parabens pela iniciativa Martinha! Beijos

    Responder
    • Oi Carol!

      que bom que gostou da variação de assunto aqui no blog. quero deixar o AM cada vez mais completinho, e quando aparece uma oportunidade bacana assim de comentar um assunto “off” mas ao mesmo tempo do nosso interesse, é ótimo. que bom que gostou!!

      beijocas!!

      Responder
  14. Vanessa Oliveira

    Já tinha ouvido falar.. Bem acho q é engraçado e ao mesmo tempo invasivo demais. Acho q mulher nenhuma gosta quando somos comparadas ou quando os guris ficam dando nota e esse tipo de coisa.. Não perderia meu tempo rotulando meus amigos [veja bem, não estou criticando quem o faz] mas talvez baixaria de curiosidade ;)

    No mais, como tudo na net hoje em dia, é uma rede social e é polemica logo, sucesso garantido HAHA

    Responder
    • Oi Vanessa,

      pois é, polêmicas sempre fazem qualquer coisa render mais. gera curiosidade né? e ó, eu nem estou recriminando quem gosta ou quem baixa por curiosidade – eu mesma fiz isso. só quis expressar que depois de testar, achei o app bem besta e até perigoso. só acho uma pena ver tantas meninas brigando com seus namorados por avaliações alheias. o que anônimos pensam sobre o seu namorado não deveriam importar tanto, sabe? se alguém tem algo negativo a dizer e te fato gosta de você, fará isso pessoalmente. para você, não em um aplicativo.

      beijos!

      Responder
  15. Dani Bulcão

    Martinha,
    Antes do seu post, não tinha ouvido falar no Lulu. Mas, depois do seu post, me dediquei para ir pesquisar um pouco sobre ele e minha opinião é a mesma da Ana Paula. Concordo com o que vc falou e por isso mesmo não me interessei nem em baixar para ver como funciona, pois acho arriscado, principalmente nos dias de hoje em que tgodo mundo se acha no direito de fazer parte da sua vida, mesmo que seja apenas pelo Face ou Instagran. Ótimo post e de utilidade pública!
    Bjs,
    Dani

    http://www.baianasemprenamoda.blogspot.com

    Responder
    • Falou tudo, Dani!

      “as pessoas se acham no direito de fazer parte da sua vida”. Falta saber quem deu esse direito pra esse povo, né? hihihi beijos!

      Responder
Deixe um comentário
* Não será divulgado
Para usar avatar, cadastre-se com seu email em Gravatar.com