post da Martinha Fonseca

Picdadilly’s Day, Madame’s Day

28 out 13

Há algumas semanas atrás, a Piccadilly entrou em contato comigo propondo que eu participasse da 2ª edição do Piccadilly’s Day – uma ação entre blogs escolhidos da marca para divulgação da nova coleção. Fui até o site deles, escolhi meu calçado favorito e depois foi só aguardar para que ele chegasse até mim. #aiqueglamour

Como ando em uma fase bem étnica – de verdade, a única estampa que tenho facilidade em usar e que acho pouco datada (florais, no geral,  eu até gosto mas só consigo usar no verão..) – escolhi uma sandalinha de salto baixo (sou dessas agora..quem diria!) com um mosaico de estampa étnica na parte de trás.

Achei fofo!

 Como presente bom a gente rasga a embalagem na mesma velocidade que sai de casa usando, fotografei o look no fim de semana para uma programação relax, me segurei para não compartilhar no instagram (kkkkk se não estragava né? não ia ser look inédito) e hoje compartilho com vocês, no Piccadilly’s Day.

A Piccadilly existe há um tempão – atire a primeira pedra quem não ouviu falar da marca!! – mas confesso que foi só com o blog que passei a conhecê-la mais. Quem é leitora mais antiga sabe que esse não é p primeiro post da marca por aqui, e é legal ver no mercado boas opções de sapatos que priorizam o conforto, sabe? Principalmente porque tenho algumassss amigasssss (no plural mesmo!) que não morrem de amor por salto alto: algumas por questões médicas, outras porque falta de habilidade (hihihi, não rola equilíbrio, sabe?), outras porque são altas demais (e os namorados baixinhos), outras por questão de conforto mesmo. Aí acabo sempre pensando nelas <3

É bacana, então, diversificar o olhar e ver que um salto pode ser confortável (e os da Piccadily são e muito!) e que mesmo como foco nesse bem estar, dá para dar um toque de tendência no visual.

Fico feliz com o convite da Piccadilly, espero que gostem do look! :)

Categoria: Sem categoria
post da Martinha Fonseca

Produto de Madame: Nívea Q10 plus

28 out 13

É sempre uma dificuldade avaliar com precisão produtos que prometem melhorias na pele – me refiro aos que são mais cosméticos do que produto de maquiagem, sabe? O resultado de algo assim é sempre a longo prazo, embora a vontade e o hábito de querer construir uma avaliação final sobre algo em curto período sejam sempre grandes e urgentes.

Mas mesmo com esse detalhe báaaaasico da relação “prazo para resultado” x “vontade de escrever o post” segui com a minha missão de blogueira (wow, que filosófico, Marta…tsc,tsc).

Estou usando o Nivea Q10, que recebi da marca, há 15 dias. O produto promete reduzir e prevenir a aparência de sinais de envelhecimento da pele, hidratar e assumir uma função base. Sabendo disso, passei a usar o produto todos os dias de manhã após lavar o meu rosto.

A primeira impressão, assim que vi a palavra “base” escrita na embalagem, é que se tratava de um novo “bb cream” no mercado – e isso me empolgou de cara, visto que sou uma fiel usuária desse tipo de produto; acho prático, principalmente nos dias de preguiça. É aplicar bb cream + pó e eu estou pronta para sair de casa com um nível mínimo de dignidade.

** antes e depois **

Só que o Nivea Q10 é bem fininho, textura leve e com cor de fato translúcida, como promete a embalagem. Você aplica, vai espalhando e a cor fica exatamente no tom da sua pele, em uma camada super fina (pelo menos comigo foi assim, como vocês podem ver nas fotos, quase não dá para ver diferença na pele) – no quesito “base” então, achei que o produto não faz muitooooo, não é do tipo categoria “revolucionária”, embora suavize levemente as linhas de expressão e possa ser um help naqueles dias de preguiça extrema. De todo modo, se for para considerar apenas a promessa de ser  útil como uma base, na minha vida não substituirá o BB Cream da “Smashbox”, que comentei nesse post aqui.

Na parte de hidratação, no entanto, curti bastante o produto. O último hidratante facial que comprei foi um da Eudora, há um tempão atrás. Acabou e eu me passei completamente de comprar um novo. Acho importante, mesmo em peles oleosas, usar algum tipo de hidratante – minha dermatologista sempre me disse isso e, visto que foi ela quem me salvou das espinhas e da extrema oleosidade da pela na adolescência, eu acredito no que ela me diz. hehehehe

Passei a usar, então, o Q10 considerando a função hidratante, como mais um produto da minha rotina, que agora, ficou assim: lavo o rosto, aplico o hidratante (Q10), depois o protetor solar e só depois o BB Cream se estiver com preguiça OU começo a fazer a maquiagem, se for esse o caso.

O Q10 pode ser aplicado até 2 vezes no dia, então é uma ótima forma de preparar a pele para uma maquiagem importante à noite por exemplo. Lavo o rosto, uso o hidratante e começo a maquiagem: primer, base, etc…

Na parte da hidratação, então, achei o produto super válido – embora a textura final dê um brilho intenso na pele e eu não o recomende a quem tem pele muito oleosa; é melhor mesmo para quem é da turma da pele seca ou mista, como a minha.

Por fim,  informação importante: dei uma busca na internet, e parece que o preço dele gira em torno de R$50-60 –  não é exatamente um produto barato, mas não chega a ser nenhuma fortuna, néam? Compraria. :)

Categoria: Sem categoria
post da Martinha Fonseca

Batons Quem Disse, Berenice? – Coleção Praiana

25 out 13

Sexta-feira chegou, dia oficial de colocar nossa maquiagem pra jogo! Já já tem happy hour para umas, baladinha para outras – e já que a ordem geral é caprichar no visual, vamos de novidades da “Quem Disse, Berenice?” ?

Quem me acompanha no instagram (@armariodemadame) viu que recebi a nova coleção da marca, Praiana, aqui em casa essa semana. São 16 produtos no total, entre perfume, batons, sombras e delineador e eu estou testando tudo para compartilhar com vocês, manifestando minha devida opinião sobre cada uma das coisas. Mas um assunto por vez, para o negócio ficar organizado, néaaama?Vamos começar pelos batons, assunto do post de hoje aqui no Armário de Madame. Let’s?

São 5 cores diferentes que compõem a nova coleção, sendo 3 com acabamento matte (Rosanova, Goiabeiramar e Vermelaranja) e dois batons com acabamento cremoso (Corada e Prazerosa).

Fiz swatches de cada um dos batons para mostrar para vocês, apesar de ter implicância com o tom da minha boca. Explico: acho meus lábios com um tom forte de marrom  e com isso, acaba que é bem difícil eu ficar satisfeita com a cor de um batom na minha boca. Sempre acho que fica totalmente diferente da cor original, sabe? Mesmo assim, vencendo as barreiras de uma implicância pessoal, fiz os cliques para vocês. Tudo por um bom post…hahahah #drama

Espero que gostem! ;)

Comecei testando o Rosanova – imagem acima. É um batom da família do famoso “Snob”, da M.A.C., sabe? Eu carinhosamente chamo essa cor de “boca de defunto”  (hahahaha) e acredito piamente que é uma cor que só favorece as madames de pele mais clara (e talvez uma madame negralinda também). Nas pessoas de tons de pele intermediários – tipo eu! – acho que fica bem esquisito.

Além disso, achei o batom meio complicadinho de passar. A textura matte não chega a ser mega seca como é, por exemplo, o Rubywoo da M.A.C., mas o traço do batom fica bem marcado na boca, sabe? E eu não gosto disso. Se você estiver com a boca ressecada, então…marca tudo!

Próximo a passar pelo crivo da madame que vos fala foi o Goiabeiramar. Novamente, acabamento matte que marca bastante na boca e essa tom “candyneon” que não muito me agrada, tenho uma dificuldade bem grande de me enxergar usando, sabe? Coisa minha, nada contra quem usa, claro. É capaz, até, que em um dia inspirado eu acabe usando. Mas muito embora eu prefira esse tom alaranjado ao tom rosa-cor-de-bepantol-colorido do batom anterior, não deve ser um “tubinho” que eu consiga usar até o final.

Taí, não sei ainda o que acho do Corada. Vejo um batom cintilante e automaticamente acho que ele é muito “Anos 90 fellings” para mim.  Mas aí olhei na bala do batom, achei que seria laranja cintilante, só que na boca ficou mais amarronzado – e isso me surpreendeu, embora não saiba se é mérito da cor e do batom mesmo, ou da minha boca áfricayôyô. No final, achei a textura cremosa bem boa de passar. Se vou usar esse batom, cenas dos próximos capítulos. Quem sabe eu consigo fazer uma maquiagem bacana com ele, né? Só acompanhando os próximos posts para saber…

Agora sim vamos deixar a amargura e indecisão de lado e vamos falar de coisa boa: Prazerosa. Estava há um tempão atrás de um rosa para chamar de meu (já tenho uns aqui, mas sempre acho que ainda não são meu tom ideal, sabe? não ficava 100% satisfeita). Acho que acertei no Prazerosa. Ele é cremoso, facinho de passar. Foi o batom que usei para o evento da revista HotDays essa semana – e que ilustrou o post “Look do Dia” de ontem.  A durabilidade dele é bem satisfatória: nada surpreendente, mas não decepciona. Curti! ;)

Por fim, o Vermelaranja. Normalmente, tanto para esmaltes como para batons, me dou melhor com os tons mais escuros de vermelho – e esse batom, como o nome indica, tem uma pegada aberta, laranja, bem forte. O acabamento é matte, mas achei que a cor cobre melhor e tem aplicação melhor que os outros 2 batons matte da coleção. Produz um look bem verão, e embora não seja meu tom favorito, pretendo usá-lo bastante.

Para finalizar o post, as cores deles, aplicadas juntinhas em um swatch só:

Os batons custam R$25,90 cada um. Aqui em Salvador, a Quem Disse, Berenice? tem lojas nos shoppings Iguatemi, Salvador, Salvador Norte, Paralela e Centerlapa. Mas você pode olhar aqui para ver a lista de lojas da marca por todo o país ou comprar online, né? Vale à pena. Apesar das opiniões pessoais sobre as cores dos batons dessa coleção, no geral, a QDB é muito boa. Estou sempre me surpreendendo positivamente com a marca, com a qualidade dos produtos, com a inovação nas cores e com a forma criativa que ela se comunica com as clientes. ;)

Aguardem novos posts sobre a coleção Praiana, ok? Tem as sombras de longa duração, o autobronzeador, o perfume e a caneta delineadora para testar e compartilhar ainda! ;)

Categoria: Sem categoria