post da Martinha Fonseca

Dica de madame: para voltar a entrar na calça jeans 40 (ou 42…38..36!)

26 abr 12

Olha, tô felizona de fazer esse post aqui hoje no Armário!! Fiquei super feliz quando vocês, leitoras-madames, começaram a reparar que eu havia emagrecido e me pediram para contar o meu passo a passo de como foi todo esse processo. Estou mesmo muito orgulhosa de mim (já emagreci 5kgs!) e é claro que fico feliz de compartilhar com vocês como foi – e está sendo – todo esse processo! Ainda mais porque foi algo que vocês pediram!

O post está meio grandinho, mas quem tá precisando de uma forcinha para começar a dieta, deveria fazer um esforcinho para ler tudo direitinho, com atenção!

——

Veja bem, ao longo de 2011 eu engordei bastante: 8kgs no total – estava pesando 68kg, gente!!! E aí, vocês já devem saber a frustração que era me ver super bochechuda nas fotos aqui no blog ou de eu perceber que aquela calça jeans 40 já não entrava mais em mim. Um saco! Confesso que passei bom tempo de 2010 apenas reclamando da gordice, mas me acabando de comer toda vez que saía. E aí, olhando para traz, a gente vê que é tudo muito claro: a conta vem para todo mundo. Não fez exercício, não comeu o que tinha que comer…não tem milagre que não faça os ponteiros da balança irem avançando.

Porém, depois de passar dessa fase de reclamar por tudo, mas não fazer nada…resolvi procurar ajuda. Primeiro porque ter alguém no seu pé é sempre mais fácil para manter a disciplina. Segundo porque eu sou meio enjoadinha para comer, e apesar de saber que à noite, é melhor comer uma proteína…só de pensar em carne, frango ou peixe depois das 19h eu já ficava de mau humor.

Foi então que conheci, através de uma amiga, a Flex Food, comandado por Tanie Oliveira e Carine Neri. Juro que foi revolucionário para mim e juuuuuuro que perder peso deixou de ser algo totalmente impossível, complicado e difícilembora, vale à pena dizer, comer bem e caber na roupa é tudo uma questão de consciência…repito: a conta vem para todo mundo, cedo ou tarde, e não adianta fingir que isso não é uma verdade absoluta.

O bacana da Flex Food e o que me fez gostar especialmente do processo da dieta oferecido pelas meninas (me deixando super à vontade de recomendar o serviço para vocês), é que elas atendem em casa sempre (adeus trânsito chato!) e, ao invés de encontros mensais, as avaliações são feitas de 15 em 15 dias, sempre atualizando, nessas ocasiões, os cardápios. As chances de eu enjoar de comer repetidamente uma comida vão a quase zero e isso é uma maravilha! Fora que, me pesando de 15 em 15 dias, a ansiedade de conferir resultados diminui bastante já que eu consigo acompanhar tudo de pertinho!

Outra coisa bacana das meninas é que não existe aquele cardápio padrão para todos os clientes. Tudo bem que é preciso ingerir fibras, comer proteínas e incluir no cardápio raízes. Mas é tudo bem adaptado ao seu estilo de vida e seus gostos pessoais. Lembra aquela história de frango grelhado a noite já me deixar de mau humor só de pensar? Pois é! Tanie e Carine conseguiram resolver meu problema: alternando noites entre hambúrguer de peito de peru, blanquet light e  omelete (só para citar algumas das opções que elas me deram ao longo de 3 meses), nada mais de me sentir obrigada a comer frango. A proteína, tão benéfica e necessária, começou a ser ingerida de outra forma, bem menos sofrida. E sem sofrimento, tudo fica mais fácil! Até perder peso…

Uma coisa que beeeeeeem me irrita em dietas é que você meio que pára de socializar. Happy hour com coxinha e pastel? Não pode! Pizza domingo a noite? Não pode!

Um saco isso né?

Bem, no meu caso, mais ou menos. Não é que na minha dieta eu possa sair comendo coxinha, pastel e pizza a torto e a direito. A Flexfood ainda não descobriu a fórmula da felicidade…hahahah Mas elas super ensinam você a lidar e a escolher melhor o que comer nos restaurantes que você mais vai. Tipo, eu a-m-o comer pizza..gente, melhor comida do mundo! Mas agora, ao invés da pizza de peperoni, tenho dado preferência à pizza marguerita, portuguesa e qualquer outra que não tenha cheddar, catupiry e outros queijinhos gordos. Perfeito? Não. Mas vale à pena? Super! Eu continuo perdendo peso ao mesmo tempo que mato a vontade de comer pizza. E Tanie e Carine fazem isso com tudo, sabe? Se você gosta de comer temaki ou, no meu caso, ir no Mariposa (restaurante aqui de Salvador), elas dão um jeito de achar a melhor opção – ou a opção “menos pior”- para você.

Delícia! Porque nessa brincadeirinha de fazer escolhas bacanas e adaptar o cardápio ideal ao que é ideal para você, eu já perdi 5 kgs e as roupas – todas elas! – voltaram a caber no meu corpo. E olha, não tem nada melhor que isso!!

Bem, eu posso ficar aqui rasgando seda o resto do dia. Mas acho que vocês já conseguiram entender o espírito da coisa. Se quiserem, posso continuar falando aqui das minhas descobertas nessa minha nova vida 5kg mais magra (faltam só mais 3kgs!)…o que acham?

Categoria: Sem categoria