post da Martinha Fonseca

Um recadinho de madame

08 maio 11

Eu não lembro exatamente e especialmente de nenhum dia das mães que passei com minha mãe. Fiz esforço esses últimos dias para lembrar de um presente que tenha dado a ela, de uma comemoração especial, de um momento, de uma palavra. Nada. Não consigo lembrar de nada. Daí que fiquei pensando  tempão o porquê de não lembrar de nenhum dos 21 dias das mães que passei com ela.

Perdida em meus devaneios e memórias, na minha viagem por lembranças de dia das mães, eu comecei a me lembrar de outras coisas. Comecei a lembrar da presença discreta de minha mãe nos meus treinos de vôlei, nas minhas apresentações de ballet (nas quais, frequentemente, eu era só mais uma no meio de uma multidão), nas feiras de matemática na escola, nas minhas provas de vestibular. Lembrei como foi esquisito dar tchau pra ela quando fiz intercâmbio pela primeira vez para Austrália (2003) e lembrei também como eu falava com ela pelo skype tantas vezes e por tanto tempo enquanto estava na Espanha (2008/2009) que parecia que nem havia saído de casa. 
Lembrei das nossas viagens – e especialmente da nossa última viagem juntas, para Londres e Paris. Lembrei dos casamentos e formaturas que fomos juntas (meu pai sempre fugiu desses eventos sociais), dos encontros com as amigas dela que eu frequentemente dava um jeito de ir também e das manhãs de sábado que íamos fazer supermercado. Lembro da folia que fazia nos domingos em família e da alegria que ela conseguia multiplicar nas viagens anuais que fazíamos no verão para uma praia no sul da Bahia.
Lembrei do sorriso dela, da energia dela e da torcida que ela fazia para eu acertar nas minhas escolhas na faculdade. Lembrei quando nos mudamos para o apartamento onde moro atualmente e do sonho que compartilhamos de fazer minha festa de formatura no chateau de eventos daqui – sonho este que tive que concretizar sem ela. Lembrei das conversas que tínhamos, dos segredos que compartilhávamos, das risadas que demos. 
E foi por lembrar de tantas coisas que fizemos juntas, de tantos momentos bons, importantes e especiais que acabei entendendo porque não consegui lembrar de nenhum dia das mães que passamos juntas. O dia a dia, o cotidiano, a segunda-feira corrida, a sexta-feira antes do trabalho, a quarta-feira pós almoço. Tudo isso significou muito mais na minha vida com ela.
Minha mãe morreu de câncer há quase dois anos. E hoje, dia das mães, eu me lembro dela mais do que nunca, sinto saudade dela mais do que nunca – a única coisa que me tranquiliza e que me consola hoje em dia é a certeza de que, enquanto tive ela por perto, eu curti a sua presença.
Bom domingo de dia das mães para todas vocês, madames! Que vocês possam fazer desse dia mais do que uma data no calendário. Que hoje seja, sim, um momento a ser lembrado. 
Até amanhã! :)
Categoria: Sem categoria
Comente pelo facebook
37 comentários
  1. Letícia Almeida

    Poxa Marta, fui lendo e achando tão lindo o que vc escreveu que quando li que sua mãe faleceu me deu um nó na garganta. Nunca fui muito proxima da minha mãe, até porque morei muito pouco tempo com ela, sinto falta da presença dela nos momentos importantes da minha vida, mãe ninguém nem nada substitui, com certeza esta data deve ser lembrada com muito carinho.

    Responder
  2. Isabela Maia

    Martinha,
    você está me fazendo chorar feito uma criança. É engraçado que , quando temos aquela pessoa do nosso lado todo dia, não precebemos todo o valor que ela tem e , as vezes, não sabemos dar esse valor a ela. Sinto muito pela sua mãe e seu texto é um dos mais lindos que já li.
    Xonei gaata!
    Beijos,
    Bela
    qualasuacor.com

    Responder
  3. Anna Flávia

    Fico pensando se é a minha sensibilidade mais aflorada nesses dias que faz isso comigo… rs Como leitora assídua do seu blog, mas preguiçosa nata de deixar comentários, abri uma exceção para dizer que o que você escreveu hoje encheu meu coração de emoção e da certeza do quanto você tem uma relação linda e madura com a sua vivência em relação a sua mãe e isso me deixa muito feliz.
    Lindo demais Martinha!
    beijinhos

    Responder
  4. Silvia Façanha

    Chorei Martinha, seu texto foi um dos mais emocionantes que já li em minha vida,cotidiano as vezes faz a gente perder a noção de quanto a pessoa significa, so quando acontece algo é que vemos o quanto nos preocupamos com ela, minha mãe não morreu, mas des que me conheço por gente ele enfrentava problemas renais, chegando a fazer hemodialise e ano passado transplante. Foi anos de luta e medo.

    Me deixa muito feliz ver sua força.
    Beijão

    http://origemdemim.blogspot.com

    Responder
  5. Acho Chic!

    Martinha, sua mãe foi um ser especial e fez diferença na vida de muitas pessoas, inclusive na minha… imagino quantas lembranças boas tem e terá para consolar tanta saudade! Beijinhos e fica com Deus.

    Responder
  6. L´DELUXE

    Martinha,
    Lindo o que você escreveu sobre sua mãe, chorei feito uma boba, lendo cada linha…
    Sinto muito pela sua mãe. E Você é uma guerreira por ter enfrentado tudo isso tão nova!
    Beijos Martinha!!

    Responder
  7. Chic Chéries

    Martinha, que lindo tudo isso que você escreveu.
    Tô emocionada aqui. E com certeza o dia a dia conta muito mais do que apenas uma data comemorativa.
    Já faz tempo que não moro na mesma cidade que minha mãe, mas conto os dias pra poder voltar!
    Pode ter certeza que sua mãe olha por você todos os dias e está orgulhosa da mulher que você se tornou. Super talentosa e guerreira.
    Mas hoje é também o dia da família, não é? Aproveite!!

    beijos, querida!

    Responder
  8. Lou Sampaio

    Emocionante… não consigo nem dizer mais nada!

    Responder
  9. Vivi

    Pois é, Martinha, como a maioria que comentou, tb chorei com seu texto. Sempre passo por aqui e nunca comento, mas hoje fiquei tão mexida que não dava para passar em branco. Tb tenho uma relação linda com minha mãe e vou cuidar cada vez mais desse amor.

    Sorte para vc!

    Responder
  10. Liu

    Linda a forma como vc lida com tudo isso, realmente o que vale são esses momentos, e que bom que vc viveu tudo intensamente. Um dia vc vai reencontrar ela, naquele lugar lindo que sabemos!

    Bjo

    Responder
  11. Mamah Vivas

    Putis, chorei com o texto, não esperava pelo final triste.
    Lamento muito pelo dia de hoje, mas é isso aí, todas nós vamos passar por isso um dia na vida, uma pena que você tenha enfrentado tão jovem.

    Um beijo
    Maria

    Responder
  12. Luci Hora

    Oi, Martinha!! Achei sua história muito linda, pena que foi triste! Hoje eu te admiro ainda mais, pois vc soube ter sabedoria para selecionar os momentos bons que vc teve com ela!! E, com certeza, é através dessas lembranças que você vai construir a sua vida, seguir os bons exemplos! Parabéns pelo texto e eu tenho certeza que suas palavras confortou e ainda confortará o coração de todos aqueles que sentem falta das mamães!! Vou mostrar esse texto ao meu pseudonamorado que perdeu a mãe há mais de 15 anos e até hoje não se conforma e ainda sofre muito com a saudade!! Tenho certeza de que ele vai pensar melhor a respeito disso!! Obrigada por compartilhar!
    Um grande abraço!

    Responder
  13. janinhaneves

    Tinha,
    chorei.. e olhe que isso é difícil! hahahahahaha
    Me lembro de sua mãe em um de seus aniversários e pelo pouco que pude ver, tenho certeza que ela tem muito orgulho de você e de seus irmãos.
    A falta que ela faz com certeza será eterna, mas ela estará com você SEMPRE!!

    Um beijo enooorme,

    Jana

    Responder
  14. Francine Garbelotti

    Martinha!
    Agora entendo porque é tão especial assim, menina! Parabéns pelo texto e por confiar em nos suas leitoras para expor sentimentos assim. Sabia que sua mãe virou um anjo em sua vida e cuida de vc de lá do céu! Por isso vc é tão especial, pq sua essencia é boa!
    Beijos
    Fran

    Responder
  15. L´atelier

    Martinha!!!!
    Infelizmente eu já sabia o final do seu texto e confesso que a primeira fez que conversamos sobre sua mãe, eu pensava gente como Martinha é forte! E depois descobri que você é forte por todo o amor que sua mãe te deu e por seu irmão que você cuida e zela como uma mãe…como a sua mãe né?!
    Imaginei que hoje você varia uma homenagem a sua mãe, mas nao imaginei que seria tão linda!!! Você realmente tem o dom da palavra e me atrevo a dizer que você tem o dom de ser mãe ( sua relação com seu irmão é linda)!
    Bjs e parabéns pra você também hoje!!!

    Haytana

    Responder
  16. Nina

    Como leitora assídua do blog, mas tímida demais para postar comentários hoje abri uma exceção para dizer o quanto este texto me emocionou, Martinha. Talvez seja meu momento atual cuja as emoções estão a flor da pele, mas eu voto mais para o tanto de amor que eu vi nesse post. Sinceramente, a sua força, e toda a beleza destas palavras me fizeram chorar. Se ja te admirava, agora te admiro ainda mais, Martinha! Tenha certeza, sua vida está só começando, e você ainda vai ter muitooos e muitooos mais motivos pra sorrir! Um beijo, rainha das madames!

    Responder
  17. gislane

    Martina um beijo especial nesse dia, gislane

    Responder
  18. Amanda Dragone

    Martinha, te admiro pela força que tem, pois, o pouco que posso imaginar, com certeza não deve se comparar com a realidade de não poder mais ver alguém que a gente ama tanto.

    Te admiro por levar a vida com tanta determinação e maturidade, e transpassar através da sua essência, que sabe que é exatamente isso que sua mãe deseja!

    E no fundo, a gente sabe que, alguém tão especial assim não vai embora de verdade, está sempre dentro de nós, através de momentos e detalhes como todos esses que você teve a chance de curtir com ela.

    Beijo!!!

    Responder
  19. Oficina Chic

    Realmente temos que aproveitar todos os dias com essas mulheres maravilhosas que temos ao nosso lado, para sempre termos boas e sadias lembranças! Ficava emocionada com seu texto, e com a força que transmite nele, imagino que não deve ser fácil. E tenho certeza que ela está sempre te olhando com muita admiração!
    Mil beijos, Gabi

    Responder
  20. Anonymous

    Que lindo gente , chega me emocionei , você realmente a amava muito !

    Responder
  21. Pitada de Glamour

    Lindo a maneira como esse texto foi escrito… A maneira como você descreveu sua mãe foi linda e ficou a certeza de que ela fez de você um ser humano especial.

    Responder
  22. Ganah

    Olá Martinha! Que lindo o seu post. Ninguém nunca nos deixa completamente, sempre há uma parte, um pedaço, um sorriso, um abraço, um puxão de orelha, um carinho que permanece em nós. Sua mãe está ao seu lado e no seu coração comemorando e vibrando com você e por você, os mais preciosos e importantes momentos que passaram e que ainda hão de vir nesta vida. Um abraço!

    Responder
  23. Fátima

    As lágrimas esão aqui, agora, rolando em meu rosto… Que bonito e triste…

    Responder
  24. Má Cotrim

    Me emocinei tanto com seu texto (muito antes mesmo do final) que assim como outras meninas não consegui conter as lágrimas.
    Você conseguiu traduzir o AMOR em palavras simples, em cotidiano.
    Só me fez gostar ainda mais de passar por aqui.
    Beijos martinha :*

    Responder
  25. Anonymous

    Oi, Martinha!
    Leio seu blog há pouco tempo e tem poucos dias que perdi minha mãe. Sempre fui muito apaixonada por ela e depois que ela descobriu o câncer, passei a dar cada vez mais valor a ela, acompanhei ela em todas as consultas e segurei a barra, dando força pra ela prosseguir. E sempre acreditei que apesar do sofrimento, ela ficaria curada… mas foi como Deus quis. E de alguma forma ela está curada.
    Você não sabe como esse texto meu deu força ontem para encarar a nova realidade, pois isso ia acontecer uma dia e aconteceu quando Deus quis. E hoje nossas mães estão nos acompannhando de outra forma. Beijos, Carol.

    Responder
  26. Martinha

    Carol,

    sinto muito pela sua perda. Acho que sei mais ou menos o que você está sentindo. Fico muito feliz em ter te ajudado, de alguma forma, a passar por mais um momento sem sua mãe (a gente vai aprendendo a levar um dia de cada vez; me parece a única forma de não se desesperar e conseguir continuar a vida).

    a gente sabe que essas coisas é exatamente uma escolha de deus e é nisso que nosso coração deve descansar. Obrigada pela confiança em compartilhar esse momento aqui, comigo. Força e confiança em Deus que é ele que nos sustenta!

    bjs

    Responder
  27. Marcele

    Eu não havia lido o post antes, mas confesso que me emocionei bastante.
    Não só pela força com a qual você lida com essa historia na sua vida, mas pela sensibilidade de, mesmo depois da tristeza maior, entender que a pessoas nunca morrem dentro do nosso coração.
    Talvez seja fácil pra outras pessoas – que nunca passaram por isso – falar sobre, mas todas nós sabemos que a vontade de Deus sempre prevalece, mesmo que a vontade dela não seja 'casada' com a nossa.

    Desejo muitos momentos bons com a sua familia e pensamentos bons com sua mãe. Talvez seja confortante lemnbrar que onde quer que ela esteja, ela estará sempre olhando, torcendo e vibrando por você.

    =)

    Responder
  28. Maressa

    É de encher o olho de lágrimas de qualquer uma. Já era sua fã, agora mais ainda. Essa sua vontade de encarar as situações é admirável. Tenha certeza que sua mãe se enche de orgulho de você.

    Beijo.

    Responder
  29. Renata Matos

    A dor é grande,mas acredito que a certeza de ter aproveitado os grandes e pequenos momentos faz com essa dor seja de certa forma amenizada. Pois a energia colocada emboas lembranças nos proporcionam isso.deus te proteja.Porque com certeza onde sua mãe estiver estará intermediando por vc. Bjs

    Responder
  30. Luciana

    Oi Martinha,
    tambem perdi minha mae, a 3 anos, e sinto exatamente o que voce descreveu. Uma saudade que nao passa nunca, mas que e amenizada pela certeza de que a gente viveu tudo intensamente. Feliz dia das maes pra sua e pra minha, afinal elas estao sempre aqui com a gente. Bjao

    Responder
  31. Jéssica H Ferrari

    Olá Martinha!

    Amei seu post, graças a Deus minha mãezinha está aqui comigo… não consigo imaginar minha vida sem a minha amiga!
    Que Deus te fortaleça a cada dia, pra que suas palavras possam de alguma forma trazer conforto as madames leitoras!

    Beijos! e a vida continua!

    Responder
  32. Thassia Almeida

    Martinha, antes mesmo de ter lido o final do seu post eu já imaginava o que tinha acontecido, tudo isso porque eu vivi e vivo na pele tudo o que você expressou no seu texto. Não sei se você sabe mas a minha mãe teve câncer também, ela partiu em janeiro de 2007 e esse dia das mães agora foi o 5° sem ela.
    Não tem como não lembrar do sorriso delas, não desejar poder ter um contato, ouvir umas palavras, abraçar quando se está triste.
    Todos os dias da minha vida eu penso na minha mãe e o que me conforta, é saber que, apesar de ter ido embora, ela tá melhor agora…
    O tempo me ajudou bastante mas a dor nunca passa. Dia das mães, natal, aniversários, reveillons e todas essas datas só me fazem querer a presença dela mais e mais.
    Enfim, assim como você não tive um bom domingo mas lembrei de todos os momentos de felicidade que eu tive com ela e eles me deixaram um pouco menos triste.
    Lembre sempre que elas estão por perto – SEMPRE -, torcem pelo nosso sucesso e mesmo de longe, cuidam de nós.

    Fique bem ;*
    Beijo =)

    Responder
  33. vivi

    Menina do ceu como chorei agora. Q coisa linda! POis é,nos temos q aproveitar o maximo p depois nao nos arrependermos do q nao foi dito e nao foi feito. Casei recente, e hj sou muito mais apegada a minha mae do q antes.Ficamos mais juntas,mais amigas do q ja eramos, mais confidentes tb. Força menina! VC merece ! E de onde sua mae estiver vai estar hiper orgulhosa da filha q tem. bjaooo

    vivi

    Responder
  34. Débora

    Te vejo com outros olhos agora.
    Você é uma mulher adimirável – prova de que sua mãe foi, de fato, uma MÃE maravilhosa! Ela está com você todos os dias, pode ter certeza.
    Beijo enorme

    Responder
  35. Elcia

    Quérida, que bom poder ter partilhado um pouco da amizade e companhia dela…
    Beijo!

    Responder
  36. Affair with my Closet

    Você é uma mulher muito especial, não tenho dúvida que sua mãe deve estar morrendo de orgulho em algum lugar! Linda a homenagem, parabéns! Me emocionou!
    Grande beijo ~.~
    Flávia

    Responder
  37. Ticiana Araujo e Luizia Serrado

    Martinha, que lindo o post!
    Nem imagino sentir uma dor como essa.
    Nossa…
    Força sempre!
    Como filha e também mãe, sei do seu amor pela sua mãe, e do dela por você, que em qualquer lugar em que ela esteja hoje, ela está olhando por ti!
    Beijo
    Tici

    Responder
Deixe um comentário
* Não será divulgado
Para usar avatar, cadastre-se com seu email em Gravatar.com